fbpx
Compartilhe

Bom dia,

Pois é, o aguardado sistema de pagamentos instantâneos chegou! Já fez sua estreia? Eu ainda não. Na verdade, nem sei quando vou fazer meu primeiro PIX. Preciso ver um caso de uso que realmente justifique. Atualmente os TEDs do meu pacote no banco me atendem. E o cartão de crédito resolve tudo na hora das compras.

Mas eu (e muitos dos que acompanham o Startups) não sou o Brasil, né. Então tem um mundão de gente que não tinha poucas ou nenhuma opção disponível e que agora vai poder entrar no sistema financeiro. Vai ser interessante ver o que vem por aí.

A melhor referência talvez seja a Índia, que adotou o Unified Payments Interface (UPI) faz uns 3 anos.

Sobre a semana passada, houve uma movimentação grande de aquisições com destaque para ViaVarejo assumindo uma fatia na controladora do Distrito, Omie fazendo sua primeira (ou segunda?) aquisição e a Linx arrematando o 4º negócio em 2020 (pouco antes de ter seu próprio destino definido). No lado dos investimentos, a participação do Badesul na rodada da Serall no CapTable chamou a atenção por abrir uma possibilidade de outras agências de fomento (e mais investidores institucionais) colocarem recursos em equity crowdfunding.

Teve também o anúncio do investimento de R$ 20 milhões do Nubank para iniciativas de inclusão de negros e negras dentro e fora da companhia, e o início das operações da Nomad, que tem entre seus fundadores o Patrick Sigrist (iFood).

Boa leitura e boa semana.

Gustavo Brigatto
Fundador e Editor-Chefe

 


Investindo na diversidade racial

O Nubank levou porrada depois que sua co-fundadora Cristina Junqueira fez declarações que foram consideradas ofensivas durante entrevista no programa Roda Viva, da TV Cultura. “Não adianta a gente colocar alguém para dentro que não vai ter condição de trabalhar com as equipes que a gente tem, de se desenvolver, de avançar na sua carreira, depois não vai ser bem avaliado… Aí a gente não está resolvendo problema, está criando outro”, disse ela ao ser perguntada pela jornalista Angelica Mari, da Forbes, sobre ações afirmativas para colocar mais negros na liderança da companhias.

Como resposta, a companhia anunciou um investimento de R$ 20 milhões em uma série de medidasv internas e externas para promover a inclusão de negros e negras. Entre as ações estão a criação de um centro de tecnologia e experiência do cliente em Salvador (BA), a criação de um fundo de investimento voltado a companhias fundadas por negros e negras, treinamento e formação e um senso interno para saber como está o perfil de seus 2,8 mil funcionários.

Tá, mas e daí?

Legal, mas é só o começo. Quero ver é quem mais vai seguir o exemplo.


Em expansão

O Mercado Livre vai dobrar sua capacidade de distribuição no Brasil até o ano que vem com a inauguração de cinco novos centros instalados em São Paulo, Santa Catarina e Minhas Gerais.

Com essa estrutura, a companhia chegará q quase 700 mil metros quadrados de área disponível no país, reforçando usa estratégia de fazer as encomendas chegarem mais rápido para os compradores. Hoje, moradores de 1,8 mil municípios, ou 80% da população do país, recebe compras feitas pelo site em ate 48 horas.

A ideia é que com a confiança de que seus pacotes serão entregues rapidamente, as pessoas tenham mais vontade de fazer compras on-line, aumentando (ainda mais) a participação da modalidade no varejo como um todo.

Tá, mas e daí?

O anúncio do Mercado Livre foi feito menos de uma semana depois de a Amazon anunciar que estava abrindo três novos centros de distribuição no país. Isso significa que a temperatura da disputa entre os marketplaces está aumentando. Isso tem a ver com o crescimento do comércio eletrônico impulsionado pela pandemia, mas também é impulsionado pela desvalorização do real, que fez os investimentos por aqui ficarem mais baratos em dólares.


Rodadas de investimento

  • A Shipay, que integra carteiras digitais no ponto de venda, recebeu um aporte feito pelos family offices de Laércio Cosentino (Totvs) e Guga Valente (Grupo ABC). O valor não foi revelado. Com a injeção de recursos, Valente foi nomeado presidente do conselho da fintech.
  • A Serall, que usa nanomateriais para a criação de insumos industriais, concluiu em 11 horas uma captação de R$ 1,1 milhão feita pelo CapTable. O valor total da rodada acabou sendo de R$ 1,32 milhão, por conta da demanda. A novidade da captação foi a participação do Badesul, a agência de fomento da região Sul. A instituição pretende colocar R$ 4 milhões na modalidade entre 2021 e 2022, o que abre uma nova vertente de desenvolvimento para o mercado de equity crowdfunding, com a participação de investidores institucionais.
  • A operadora Fluke levantou uma rodada de valor não revelado com um grupo de investidores anjo que inclui Pedro Conrade (Neon), Paulo Silveira (Alura e este Startups), Diego Marrara (Distrito) e a FEA Angels. O aporte financiará a expansão para além de sua terra natal, a cidade de São Carlos (SP), chegando a até seis estados no fim de 2020. Antes do aporte, que foi concretizado em julho, mas só foi divulgado agora, eram 16 pessoas. Hoje são 23 e o número deve chegar a 27 até o final do ano.
  • A Azion, que atua com edge computing, recebeu uma rodada liderada pela monashees e pela Qualcomm Ventures. A companhia usará o investimento para aumentar seu time de pesquisa e desenvolvimento. Além disso, aumentará suas equipes de vendas e marketing em seus escritórios nos EUA e na América Latina e planeja contratar 300 funcionários nos próximos quinze meses.
  • O aplicativo Click Cash, que oferece empréstimo pessoal entre R$ 500 e R$ 10 mil, conquistou um novo sócio, a Tolaram Fintech, de Cingapura. O grupo foi o primeiro a colocar recursos na série A do aplicativo, que pretende levantar US$ 7 milhões. Na Indonésia, a Tolaram já é sócia da estoniana Morcote Holdings, dona do Click Cash. Essa é segunda captação feita pelo aplicativo. Em janeiro ele havia levantado R$ 5,5 milhões com a Morcote e a austríaca Telor.
  • A VOIT, marketplace de artigos esportivos usados, fará uma captação de recursos via Platta, de equity crowdfunding. A ideia é levantar R$ 250 mil em um prazo de 180 dias.

Aquisições

  • A ViaVarejo comprou uma participação de 16,6% na Growth Partners Investimentos e Participações, controladora do Distrito. O valor investimento não foi revelado. É a primeira captação externa do negócio fundado por Gustavo Gierun e Gustavo Araújo. A ideia é que o Distrito ajude o varejista em seu processo de turn around, que passa pelo investimento em startups e novas tecnologias.
  • O QuintoAndar comprou a SíndicoNet, empresa que desenvolve conteúdos e presta serviços para condomínios e síndicos. O valor da operação não foi revelado. A companhia continuará a operar de forma independente.
  • A Linx comprou a MercadaApp, que faz uma plataforma de comércio eletrônico para supermercados de pequeno e médio porte. A operação sairá por até R$ 10,5 milhões, representando um múltiplo de 2,5 vezes a receita projetada da startup para 2021 – em linha com o que a Linx costuma pagar em suas aquisições. A compra foi a quarta da companhia no ano e foi anunciada às vésperas da assembleia de acionistas que vai decidir sobre a venda da Linx para a Stone.
  • A Omie comprou a Mintegra, desenvolvedora de um sistema de gestão de anúncios para quem vende produtos em lojas online e marketplaces. O valor da operação não foi revelado. A companhia diz que essa é a primeira aquisição de sua história, mas no começo da pandemia ela tinha arrematado uma parte da carteira de clientes da Fortis Tecnologia, uma de suas sócias na joint venture One Flow.
  • Já tinha colocado na news da segunda passada, mas a Empiricus comprou o aplicativo de consolidação de investimentos Real Valor, que era do portfólio da Ace. A operação acirra (ainda mais) a disputa com a XP, que tinha comprado o Fliper em junho.

Novo fundo

  • A Bossa Nova e a Federação Assespro montaram um pool de investimento de R$ 5 milhões para aportar recursos em pelo menos 10 empresas brasileiras de base tecnológica. Além do dinheiro, as companhias vão receber mentorias e apoio para expansão internacional.

Rendendo bem

  • O Vox Impact Investing II FIP, fundo criado pela gestora Vox em 2016, com R$ 50 milhões sob gestão, foi colocado como um dos 25% fundos de investimento em startups mais rentáveis do mundo segundo o Pitchbook. Até agosto deste ano, as empresas investidas tiveram crescimento de 130,6% em seu faturamento, se comparado com as receitas em período igual em 2019. Em outubro o fundo apresentou TIR projetada de 52,3% levando em consideração conclusão de rodadas recentes de captação de recursos nas empresas em que investiu. Entre os nomes estão a Sanar e a Celcoin.

Contratações

  • A Pitzi contratou João Miranda, que já foi diretor financeiro do Mercado Livre. Com a chegada do executivo, que assumirá o dia a dia da operação, o fundador Daniel Hatkoff se dedicará a parcerias estratégicas, novos projetos e o desenvolvimento de novos produtos
  • A gestora Valor Capital contratou Eduardo Vasconcellos para o cargo de principal. Ele estava desde 2016 no Capricorn Investment Group, family office do ex-presidente do eBay, Jeff Skoll, em Nova York. A expectativa é que ele se mude para São Paulo nos próximos meses. A gestora ainda soltou um sumário de suas operações desde sua criação, em 2012. 

Quero ser banco

  • O Mercado Livre recebeu autorização do Banco Central para operar sua própria financeira, a Mercado Crédito Sociedade de Crédito, Financiamento e Investimento, com capital social de R$ 40 milhões. Com a liberação, o site de comércio eletrônico passa a poder oferecer todas as opções de produtos e serviços disponíveis hoje para instituições financeiras.
  • Criada por Patrick Sigrist (iFood), Marcos Nader (Mercado EletrônicoComprovaDocuSign) e Eduardo Haber (Advis Investimentos e Tribeca Partners) a Nomad começou a operar oficialmente sua conta digital gratuita para brasileiros nos EUA. A companhia que hoje tem 35 funcionários quer chegar a 100 até meados do ano que vem e está com uma rodada de investimento em aberto.
  • A ViaVarejo soltou os números do seu banco digital, o Banqi:

 


E teve boatos que ainda estava na pior

  • Os números da SoftBank no segundo trimestre vieram bem acima das expectativas: lucro de US$ 6,6 bilhões, revertendo o prejuízo de um ano antes e 3,3 a mais que a média do que estava sendo projetado pelos analistas. Nos últimos meses a companhia fez diversas mudanças em seu portfólio vendendo alguns negócios e fazendo a listagem de outros, incentivando suas investidas a fazerem ajustes em suas operações e também passando a operar de forma ativa na compra e venda de ações na bolsa. considera que a retórica da mídia e de parte de analistas ou concorrentes sobre o fundo não condiz com os números que o grupo entrega. “Muito é dito e escrito sobre o SoftBank, mas olhando os números, vai bem”, disse ao Valor, Paulo Passoni, responsável pela operação na América Latina.

Casa nova

  • A Wayra, da Telefónica, se mudou para o Cubo. Além de um espaço físico no prédio na zona Sul de São Paulo, a ideia é promover, de forma conjunta, ações “com o objetivo de escalar iniciativas de inovação aberta e promover ainda mais as conexões e negócios entre startups e corporações”, informaram as companhias em comunicado.

Carro alugado

  • Depois das bicicletas laranja, o Itaú lançou um serviço de aluguel de carros elétricos (que não serão na cor laranja). O Vec Itaú estará disponível para clientes e não clientes do banco a partir da segunda metade de 2021, com três carros elétricos: Jaguar I-Pace, BMW i3 e JAC iEV40. Mais modelos poderão ser adicionados depois. A cobrança será feita por meio de uma tarifa inicial fixa e um valor por minuto de uso, mas os preços ainda serão definidos. O serviço foi criado em conjunto com a Ucorp.

Cursos on-line

  • A Sympla, da Movile, fincou de vez sua bandeira no mundo dos eventos on-line com o lançamento do Sympla Play, de cursos livres sob demanda (Oi Hotmart!). Antes uma empresa de ingressos para eventos físicos, a Sympla foi forçada no mundo on-line por conta da pandemia.

Agora no Brasil


Compre, compre, compre

  • O Facebook fez mudanças no Instagram e no WhatsApp para promover as compras dentro dos aplicativos. No WhatsApp, um botão de compras poderá ser colocado pelos donos de perfis WhatsApp Business no canto direito superior de seus perfis. Já no Instagram, a barra inferior ganhou um botão de compras com ofertas de produtos baseados no perfil do usuário.

IPO do DoorDash

  • O aplicativo de entrega de comida DoorDash entrou com documentos para fazer sua estreia na bolsa. Além de um crescimento acelerado na receita – US$ 885 milhões em 2019 contra US$ 291 milhões em 2018 – a companhia tem conseguido reduzir rapidamente suas perdas: prejuízo operacional de US$ 131 milhões nos primeiros 9 meses de 2020, contra US$ 479 milhões no mesmo período do ano passado.

O bolso (bem fundo) do private equity

The 25 Largest Private Equity Firms in One Chart

 


Leituras recomendadas


Download

OPINIÃO

Veja todas as opiniões