Nubank fez sim mudanças em seu alto escalão, mas não exatamente aquelas que haviam sido faladas há duas semanas. Os fundadores David Vélez, Edward Wible e Cristina Junqueira estão mantidos em seus cargos (CEO, CTO e cofundadora, respectivamente).

Quem chega para assumir o desenvolvimento de produtos é Jag Duggal, que estava no Facebook, na Califórnia. Já Youssef Lahrech, que trabalhou por mais de 20 anos no CapitalOne, no estado da Vrigínia, vai comandar o desenvolvimento das plataformas de engenharia e análise de dados. A companhia também confirmou a contratação de Marcelo Kopel, que era do Itáu, para comandar as suas finanças.

Tá, mas e daí? Não há muito o que dizer aqui. O Nubank já tem 20 milhões de clientes. O neobank está ampliando suas ofertas seguindo a estratégia de virar um banco completo. E uma operação desse tipo é muito diferente de uma companhia iniciante, que desafia incumbentes estabelcidos. Nesse sentido, trazer gente com experiência em tocar negócios de grande porte se torna importante (e possível, já que, a companhia agora tem recursos para pagar um pacote competitivo a nomes com esse perfil).

Author

Write A Comment