fbpx
Compartilhe

Alguém nomeou hoje o dia do rebranding e não me avisaram. Junto com a Resultados Digitais, que agora se chama RD Station, a Acesso Digital anunciou que mudou de nome. A companhia de identificação digital agora se chama unico (assim mesmo, com caixa baixa). Parece que ter digital na marca não está mais na moda.

“A nova marca é escrita em minúsculo e sem acento para que seja o mais simples e universal possível. Ela também se torna mais parecida com a sua versão visual e com nossos endereços do site e redes sociais, facilitando a memorização e a localização dos nossos canais”, explicou a companhia em comunicado.

A inspiração do novo nome veio da Estônia, onde os cidadãos usam desde os anos 1990 uma identidade única para várias atividades. “Em uma sociedade digitalizada, cada pessoa deve ser tratada como ela é, única. Para isso, acreditamos que cada um deve ter o controle de seus dados e, a partir de uma identidade única, ter acesso às mais variadas possibilidades, sem ter de ficar provando quem é a todo momento”, disse Diego Martins, fundador e presidente da companhia, em comunicado.

A unico desenvolve produtos de identificação facial para autenticar identidades, admissão à distância e assinatura eletrônica que são usadas em mais de 400 empresas – entre bancos, varejistas, e-commerces e fintechs. Com a mudança da marca, o nome dos produtos também vai mudar: o AcessoBio passa a ser unico|check e o AcessoRH unico|people. Não há mudanças previstas em termos de funcionalidades.

Essa é a segunda grande mudança anunciada pela agora ex-Acesso Digital desde o aporte de R$ 580 milhões da SoftBank e da General Atlantic recebido em setembro.

No fim de novembro a companhia apresentou Fernanda Weiden, uma brasileira com passagens pelo Google e pelo Facebook, como sua primeira vice-presidente de engenharia.

A previsão da unico é dobrar de receita em 2020, chegando a R$ 150 milhões.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões