fbpx
Compartilhe

O número de aquisições de startups mais que dobrou no 1º trimestre, chegando a 63 operações, segundo levantamento feito pelo SlingHub. Só no mês de março foram 31 operações – contra 12 em 2020.

Locaweb, Magalu e Nuvini foram as empresas mais ativas, somando 10 operações ao todo. Do lado da Locaweb, foram 4 operações. Já Magalu e Nuvini empataram com 3 negócios cada.

“Temos notado empresas fazendo essas movimentações em série, que montaram equipes para fazer disso uma coisa constante. Não é mais aquilo de ‘vamos comprar uma startup’. É uma coisa constante sem prazo para acabar”, diz João Ventura, fundador e presidente do SlingHub.

Segundo ele, de forma geral, as empresas do setor financeiro têm sido as que mais têm buscado acelerar sua capacidade de inovação por meio das aquisições.

Em março, elas responderam por um quinto dos negócios, com operações como a compra da Simply e da FEPWeb pela Sinqia, da Konduto pela Boa Vista, da BrScan pela Serasa Experian e do aplicativo Kinvo pelo BTG. Ainda no mês, as startups de tecnologia para o varejo (retailtech) e para o setor de educação (edtech) empataram como os segmentos mais ativos, com 13% dos negócios cada.

Em média, os compradores de startups são companhias com mais de 10 anos de existência, e estão buscando empresas com idade entre 5 e 10 anos.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões