fbpx
Compartilhe

A Betterfly, startup chilena de benefícios corporativos, anunciou a compra da empresa espanhola Flexoh. A aquisição é o primeiro movimento de expansão internacional do unicórnio, que deve entrar no mercado norte-americano em 2023.

Além de representar a expansão para o velho continente, a transação, de valor não divulgado, também marca a entrada da Betterfly no mercado de benefícios flexíveis. “Entrar na Europa é um grande desafio, mas encontramos na Flexoh a equipe perfeita para a expansão fora da América Latina”, diz o fundador e CEO da empresa, Eduardo della Maggiora, em nota.

A Betterfly desenvolve um aplicativo com recursos como telemedicina, psicologia e nutrição, que recompensa os hábitos saudáveis ​​dos funcionários das empresas clientes. Os bons hábitos, como caminhar ou meditar, são transformados em doações para causas sociais e ambientais, e no aumento do prêmio de um seguro de vida.

Guillermo Sánchez, sócio e CEO da Flexoh – que gradualmente será rebatizada como Flexoh da Betterfly – descreveu a aquisição como um “encaixe cultural único”.

“Nunca pensamos em vender a Flexoh, mas estamos convencidos de que, com a soma de conhecimento e propósito, conseguiremos potencializar nosso impacto e melhorar a qualidade de vida de muito mais famílias e pessoas”, diz o fundador.

Em fevereiro de 2022, a Betterfly se tornou o primeiro unicórnio latino ao levantar uma série C de US$ 125 milhões. A rodada foi liderada por Glade Brook Capital com participação de novos investidores, Greycroft e Lightrock. QED Investors e DST Global Partners, que lideraram a série A e a série B da empresa, respectivamente, também entraram no investimento.

À época da série C, a empresa disse que os recursos seriam usados para aprimorar a plataforma. A entrada nos Estados Unidos já estava no radar e o início das operações na Europa, previsto para 2023, foi adiantado.

Além disso, a empresa pretende continuar crescendo na América Latina, com operações iniciando no México, Colômbia, Argentina, Peru, Equador, Panamá e Costa Rica. A empresa chegou ao Brasil na mesma época da série B, em junho de 2021, graças a uma parceria com a seguradora Icatu e, depois, com a companhia de seguros Chubb.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões