fbpx
Compartilhe

A corretora de criptomoedas mexicana Bitso fechou um contrato de patrocínio ao time paulista São Paulo Futebol Clube. O acordo com prazo de 3 anos (até 2024) prevê a exposição da marca da companhia nas mangas da camisa de jogo e nas costas das camisetas de treino.

A Bitso também vai dar nome a uma arquibancada no estádio do Morumbi com capacidade para 18 mil pessoas. Em comunicado, o clube e a corretora ainda disseram que estão trabalhando juntos para possibilitar a compra de ingressos para os jogos usando criptomoedas – tá vendo, nem vai precisar esperar seus Shibas valerem US$ 1!

O tricolor paulista tem hoje como principal patrocinador o site de apostas Sportsbet.io, com valor de R$ 24 milhões por ano até 2024.

A corretora que se tornou um unicórnio em 2021 já patrocinou a camisa do seu conterrâneo Tigres – que ano passado fez o Palmeiras continuar sem um mundial. “A parceria é o pontapé inicial do apoio da Bitso ao esporte brasileiro, e está alinhada com os objetivos de crescimento no Brasil ao mesmo tempo em que trabalhamos para mostrar que o mercado cripto é confiável, seguro e simples”, disse Beatriz Oliveira, diretora de marketing da Bitso para a América Latina, em comunicado.

A Bitso tem atualmente 3,7 milhões de usuários na região e dispouta com o Mercado Bitcoin o posto de Coinbase da América Latina. O São Paulo tem 20 milhões de torcedores.  

O movimento de serviços digitais patrocinando times de futebol não é novo e, no caso da Bitso, está muito ligado à necessidade da companhia de “furara a bolha dos usuários mais assíduos de criptomoedas e mostrar seus produtos e serviços para outros públicos. Nos EUA, a Crypto.com fechou um contrato de 20 anos com o time de basquete Los Angeles Lakers para dar nome à sua arena. A liga de futebol feminina dos EUA também fechou um patrocínio com uma corretora, a Voyager Digital. O momento de promoção também é importante para o setor de cripto na medida que governos debatem a regulação – e a tirbutação – das moedas.

“Estamos felizes de estampar o logo da Bitso, empresa líder de criptomoedas na América Latina, na camisa do nosso tricolor e trabalhar em conjunto para fornecer aos milhões de são-paulinos novas e inovadoras experiências dentro e fora do campo. Com essa parceria estamos abrindo um novo capítulo na história do nosso clube”, disse Eduardo Toni, diretor executivo de marketing do São Paulo, em comunicado.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões