fbpx
Compartilhe
Apoio:
Boa tarde,

Existe no mundo do venture capital uma terra maravilhosa onde tudo parece ser possível. Lá, o dinheiro jorra em cascatas que nunca secam e os unicórnios correm livres por colinas coloridas cheias de puffs e gente feliz com seu propósito transformador massivo.

E SoftBankLand está ampliando suas fronteiras com a promessa de mais e mais recursos para investir na América Latina entre 2021 e 2022. Happy, happy joy! E mais um pouco de zeros nos cheques de todo mundo também.

No mais, tivemos (algumas) notícias do NubankAmericanas fazendo mais uma aquisição, uma empresa que prometeu nunca ser vendida sendo vendida e provação na (nada amistosa) relação entre fintechs e bancos.

Confere o resumo preparado com todo carinho e não esquece de compartilhar o CODEX com todo mundo. É só clicar no botão aqui embaixo e espalhar no WhatsApp. Rápido e indolor.

 

Compartilhe com todo mundo!
 

Boa leitura e boa semana!

Gustavo Brigatto
Fundador e Editor-Chefe


Semana de 13 a 19 de Setembro

RODADAS DE INVESTIMENTO

  • Kinea, gestora de private equity do Itaú, fez seu 2º investimento no mundo do venture capital. O aporte foi na Paketá Crédito, do ex-Spring Wireless (lembra dela?) Fabian Valverde. a rodada foi de R$ 27 milhões e contou com a participação da Shift Capital e de atuais investidores da fintech de crédito consignado – que quer ampliar sua atuação para outros produtos de crédito;
  • Cayena, um marketplace que conecta cozinhas a fornecedores de produtos (Oi Frubana!) levantou uma rodada de R$ 20 milhões. O aporte foi liderado pelo fundo europeu Picus Capital e teve a participação de nomes como MSA Capital (investidor do Nubank), Coca-Cola FemsaAstella InvestimentosFJ LabsCanary e Norte Ventures.
  • Seedtag, adtech espanhola de publicidade contextual, fechou uma captação de US$ 40 milhões em rodada série B liderada pela Oakley Capital e com participação da Adara Ventures e da All Iron Ventures. Anteriormente, a startup havia captado US$ 6,1 milhões divididos em: uma rodada seed de US$ 472 mil em 2014, seu ano de fundação; e uma série A feita em duas partes. Em 2016, foram US$ 3,3 milhões e, 1 ano depois, US$ 2,3 milhões. Ambas rodadas lideradas pela Adara Ventures.
  • A fintech Débito Direto, que centraliza, organiza e paga contas para empresas entrou para o programa da Darwin Startups e recebeu um investimento da aceleradora. Com o aporte, ela soma mais de R$ 1 milhão captados até agora. Em fevereiro ela tinha recebido um investimento do fundo de corporate venture da Safira Energia;
  • Motorista PX, plataforma que conecta caminhoneiros autônomos a transportadoras de cargas para serviços pontuais, recebeu um aporte de R$ 2 milhões em rodada liderada pela ACE Startups que contou com a participação da BR AngelsGR8 Ventures e Randon Ventures.
  • Alfa fez um investimento na E-ctare, fintech de soluções em crédito para produtores rurais e toda a cadeia do agronegócio. O valor do aporte não foi revelado;
  • Pulses, companhia catarinense que atua com soluções para gestão de clima organizacional, recebeu um aporte de R$ 3 milhões da Invisto. O acordo prevê que o investimento seja ampliado para até R$ 15 milhões. O capital é proveniente de um novo fundo, parceria da Invisto com a ACATE, que pretende captar R$ 100 milhões para investir em 10 empresas. A Pulses é a 1ª a receber investimento.
  • Tecnofit, startup que desenvolve sistemas de gestão para academias, crossfit e demais centros de prática de exercício físico orientado, recebeu seu 3º aporte desde sua fundação, em 2016. Foram R$ 13 milhões em rodada liderada pela Honey Island Capital, que contou com participação do family office fundo de VC Quartz, que tem entre seus investidores a família Galló;
  • Contraktor, que nasceu como uma lawtech e que hoje se posiciona como uma “fintech não-óbvia” – seja lá o que isso signifique – recebeu um investimento de R$ 2 milhões – que pode chegar a R$ 5 milhões – da KPTL. Os recursos são do Fundo Criatec 3, que tem o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) como um dos principais cotistas;
  • A Erural, um marketplace para a venda de gado Puro de Origem e também de corte, levantou uma rodada ponte de R$ 1,5 milhão de olho em uma série A de R$ 8 milhões a R$ 10 milhões em 2022. Os principais investidores foram Daniel Freuler, Marcos Cahlhoub Lima e a Lighthouse Invest, um fundo baiano focado em early stage;
  • O australiano Canva, que virou um queridinho entre criadores de conteúdo por sua facilidade de uso, recebeu uma rodada de US$ 200 milhões liderada pela T. Rowe PriceFranklin TempletonSequoiaBessemerGreenoaksDragoneerBlackbirdFelicis AirTree Ventures, que já eram investidores, seguiram. O aporte avaliou a companhia em US$ 40 bilhões;
  • O aplicativo de mensagens Discord levantou US$ 500 milhões em uma rodada liderada pela Dragoneer da qual participaram os fundos Baillie GiffordCoatueFidelityFranklin Templeton, entre outros. O aporte avaliou a companhia em US$ 15 bilhões (falta pouco pra chegar nos US$ 27,7 bilhões que a Salesforce pagou no Slack);

FUSÕES E AQUISIÇÕES

  • O banco Pan comprou 80% da Mobiauto, um site de compra e vende de carros e motos. O valor da operação não foi revelado. A ideia é ampliar os pontos de contato com revendedores e consumidores e, consequentemente, aumentar o volume de empréstimos concedidos. O site tem 4,6 milhões de acessos por mês, 10 mil lojistas cadastrados e 115 mil veículos anunciados. Essa é a 1ª aquisição feita pelo banco depois que o BTG assumiu 100% de seu capital e chega 2 meses depois de o Santander, dono do site Webmotors, ter comprado a Solution4Fleet e a Car10, reforçando sua operação no setor;
  • TC (antigo TradersClub) fez sua 2ª aquisição depois do IPO. Por R$ 6,5 milhões, a companhia comprou a RIWeb, especializada em tecnologias para empresas fazerem o relacionamento com os seus investidores. O pagamento será dividido em R$ 5 milhões à vista e R$ 1,5 milhão em até 12 meses, atrelado ao cumprimento de certas condições estabelecidas previamente. A companhia tem 76 clientes e nos 12 meses encerrados em abril chegou a uma receita bruta de cerca de R$ 4 milhões;
  • Compasso, empresa de serviços de tecnologia do UOL, anuncia a aquisição da Content Thread, agência digital e consultoria especializada em Adobe Experience Cloud com sede nos Estados Unidos. Com a compra, a empresa brasileira adiciona ao seu portfólio conhecimento em plataformas de content management e experience management, e avança em sua atuação no mercado norte-americano;
  • O grupo Atmo Educação comprou uma fatia de 10% na Blu, startup de educação financeira do banco BS2. O valor da operação não foi revelado. Com o negócio, o aplicativo passa a fazer parte do dia a dia dos alunos do grupo educacional e será uma ferramenta para impulsionar hábitos saudáveis de consumo e poupança dos adolescentes;
  • Americanas anunciou a compra da plataforma literária Skoob, espécie de rede social para amantes da leitura. A aquisição, que não teve seu valor divulgado, foi feita por meio da IF Capital, braço de inovação e aquisições da companhia. A ideia, segundo a Americanas, é engajar e conectar milhões de leitores e consumidores a fornecedores e lojistas parceiros da plataforma digital. Ou seja, aumentar a recorrência em seu ecommerce;
  • Neogrid anunciou a compra da Arker, startup especializada em controle e performance de verbas comerciais das indústrias, por R$ 26 milhões. Essa é a 3ª aquisição da empresa de software pós-IPO. Ao todo, ela já desembolsou mais de R$ 41 milhões em fusões e aquisições – estratégia na qual ela pretende alocar 80% dos R$ 486 milhões levantados em sua estreia na B3 no fim de 2020;
  • Intuit anunciou a compra do Mailchimp por US$ 12 bilhões. O negócio chamou a atenção por diversos fatores. Primeiro pelo valor. O Mailchimp tem 800 mil assinantes, o que a cada um deles um valor de US$ 15 mil. Segundo: a companhia nunca tinha recebido investimento, ou seja, é um negócio que se fez sozinho. O terceiro ponto foi a frustração dos funcionários da companhia, que tinham acreditado na promessa de que ela nunca seria vendida;
  • A Mastercard comprou a Aiia, provedora europeia líder de tecnologia de open banking que oferece conexão direta a bancos por meio de uma única API, permitindo que seus clientes desenvolvam e lancem novas soluções digitais que atendam às necessidades da vida cotidiana, do trabalho e do lazer. O valor da operação não foi revelado.

NOVOS FUNDOS

  • O SoftBank anunciou o seu 2º fundo para a América Latina. O Latam Fund II terá mais US$ 3 bilhões para investir na região. É menos que o valor do 1º fundo, de 2019, mas a ideia é complementar os recursos com dinheiro de investidores externos. Até 2022 a SoftBank pode precisar de mais US$ 10 bilhões para investir e fazer tudo que pretende na América Latina, segundo Marcelo Claure;
  • Mercado Livre e a Kaszek (gestora criada por 2 dos fundadores da empresa de comércio eletrônico) estão montando um SPAC que pode chegar a US$ 370 milhões com a tese de investir em uma empresa de tecnologia da América Latina. O veículo é o 4º do tipo, depois de Alpha Capital, Valor Capital e SoftBank. A expectativa é que o Meli Kaszek Pioneer Corp. compre uma companhia que complemente ou se beneficie do ecossistema do Mercado Livre;
  • Um grupo de empresários do setor de saúde se uniu para colocar de pé um fundo de R$ 100 milhões voltados a investimentos apenas no setor de helathtechs. A Aggir Ventures é liderada por Nádia Armelin, ex-excutiva da Oxiteno e da Dow Chemical e Renato Ferreira, um advogado com experiência em M&A e venture capital;
  • Eduardo Terra, Walter Sabini Jr., Alberto Serrentino e Germán Quiroga se juntaram para montar a HiPartners, uma gestora que vai investir apenas em startups do segmento de varejo (retailtechs). Para isso, levantaram R$ 100 milhões;
  • SuperSim, fintech de microcrédito para as classes C e D, levantou um FIDC de R$ 136 milhões para ampliar sua capacidade de concessão de crédito.

SAÚDE (E DISTRIBUIÇÃO) É O QUE INTERESSA

  • Gympass e o aplicativo fitnesss sensação Strava, que tem mais de 90 milhões de atletas em sua comunidade global, fecharam uma parceria pela qual todos os clientes da healthtech terão acesso ao aplicativo gratuitamente como parte de seu plano.

CENTRO DE DISTRUBIÇÃO

  • Amazon inaugurou um centro de distribuição no município de São Joao do Meriti, na Baixada Fluminense. O local tem cerca de 30 mil metros quadrados – o equivalente a quase 4 campos de futebol – e vai empregar até 200 pessoas diretamente e mais mil indiretamente. A nova estrutura, que faz parte do plano de expansão da empresa no Brasil, tem como objetivo aproximar os produtos comercializados de seu destino final, facilitando a logística e aumentando a satisfação do consumidor, disse Daniel Mazini, presidente da operação no país, em reunião com o governo do Rio.

MAMÃE TÔ NA GLOBO!

  • Nubank, que não era muito afeito a fazer publicidade, colocou seu 1º filme na TV no intervalo do Jornal Nacional no dia 17. A peça, batizada de “Escolha o futuro”, destaca a maturidade do Nubank, e faz parte de uma ação que vai contar com mídia OOH e digital pelos próximos 30 dias. Esta é a primeira grande ação da marca desde a chegada de Arturo Nuñez como Chief Marketing Officer (CMO). O executivo, com passagens por empresas de esporte e lifestyle como Nike e NBA, se juntou ao Nubank em junho com o objetivo de fortalecer o relacionamento da marca com os clientes e levar o marketing da empresa a um novo patamar antes do IPO.

MAIS NUBANK

  • A campanha na TV aberta veio na semana em que o Nubank lançou o seu cartão de crédito para empresas. O cartão é um diferencial para o segmento, que atualmente conta com diversos competidores, mas a maior parte deles oferecendo cartão de débito para os negócios. O cartão de crédito PJ será entregue gradualmente para um grupo inicial de 50 mil clientes. Nesta primeira fase de testes, o objetivo é testar o produto antes de expandir para mais clientes.

AINDA O NUBANK

  • O neobank anunciou um colab com a Creditas, no qual passará a oferecer produtos de crédito da companhia a seus 40 milhões de clientes. Em paralelo, assinou um compromisso para comprar uma fatia de até 7% da fintech de crédito

CARTEIRA NO ZAP

  • 99Pay, carteira digital da 99poderá ser usada pelo WhatsApp. A ideia é que a nova funcionalidade ajude a popularizar o uso do meio de pagamento, uma vez que não será necessário ter o aplicativo instalado no celular.

PROVOCAÇÃO

  • Com uma pessoa fantasiada de dinossauro em frente a agências de bancos na Avenida Paulista, em São Paulo, o Mercado Pago deu uma cutucada nos grandes players do mercado. O personagem tenta passar pela porta giratória das agências e é impedido, o que reforça o mote da companhia de que as instituições dificultam o acesso a serviço como abertura de conta e contratação de crédito.

DANÇA DAS CADEIRAS

  • SoftBank confirmou que Rodrigo Baer e MArco Camhaji ser tornaram sócios do seu Latam Fund e passarão a tocar os investimentos em companhias em estágio inicial de desenvolvimento;
  • Depois de 6 anos na Uber como diretor de políticas públicas, Daniel Mangabeira entra para o fantástico mundo de Bob… digo, de cripto. O executivo se juntou à equipe da exchange mexicana Bitso, recém-alçada ao panteão dos unicórnios da América Latina, como líder global de políticas públicas. A informação apurada pelo Startups foi confirmada pela Bitso. Em seu perfil no LinkedIn ele informa ter deixado a Uber em maio;
  • Fernanda Weiden, que tinha assumido a área de engenharia da unico em novembro/20, passou para o conselho de administração da companhia. É a 1ª mulher a ocupar o posto. Ela será substituída nas suas funções por Ariovaldo Carmona, ex-VP da OLX, que estava na unico desde o fim de 2020. A mudança de posto se deu por razões pessoais, já que Fernanda pretende dedicar mais tempo à filha, nascida em 2020;
  • Mais movimentações na unico. A companhia trouxe para os seus quadros reforços para a área de Customer Success. De um lado, Ana Paula Trudo, que atuou nos últimos 15 anos em cargos na Salesforce Oracle Brasil, ocupará o posto de Diretora de CS Strategic. Já Debora Lima, que trabalhou por 21 anos na Oracle, estará à frente do núcleo como Diretora de CS, Onboarding e Suporte. A área é liderada, desde maio desse ano, por Igor Ripoll, executivo com passagens por Salesforce e Microsoft;
  • Andrea Spinelli é a nova CFO da Movile. Com mais de 20 anos de atuação no mercado, a executiva esteve à frente dos departamentos financeiros de outras empresas de tecnologia como FacebookMicrosoft Oracle, além do segmento de entretenimento em decorrência de sua atuação na Netflix;
  • VTEX contratou Gustavo Franco, não o economista, mas um dos precursores dos programas de gerenciamento de incidentes no mundo. Ele assume a direção de Site Reliability Engineering – SRE (ou Engenharia de Confiabilidade do Site, em tradução livre) e ficará baseado na Califórnia.

RECOMENDAÇÕES DE LEITURA

FALTOU DA SEMANA PASSADA

ANÁLISES

Veja todas as análises