fbpx
Compartilhe

A plataforma de equity crowdfunding especializada em negócios plant-based Vegan Business realizou sua quarta rodada com a captação para a foodtech Conví Foods. Concluída hoje (23) e adiantada com exclusividade para o Startups, a oferta pública levantou um total de R$ 1,5 milhão e teve a participação do fundo britânico Veg Capital, que investiu R$ 1 milhão.

Conhecida anteriormente como Alimentos Convitta, a Conví Foods foi fundada em 2017. O portfólio de produtos conta com hamburguer, almôndegas, pão de queijo, falafel, nuggets, entre outros. Todos os produtos são baseados em plantas como cogumelos, oleaginosas e grão de bico.

A rodada é a maior da história da Vegan Business, que iniciou suas operações em janeiro. Nos últimos 6 meses, a plataforma intermediou a captação de R$ 3 milhões para startups atuantes no mercado vegano. Além da Veg Capital, mais 36 investidores participaram da rodada, com ticket médio de R$ 13.800.

Segundo Christian Wolthers, CEO e co-fundador da Vegan Business, a participação da Veg Capital sugere que o o caminho para conseguir abrir capital estrangeiro para empresas brasileiras plant-based pode se tornar mais fácil.

“Já estou em diálogo com vários investidores estrangeiros e alguns VC’s globais que estão olhando para o Brasil. Com esse investimento da Veg Capital, um fundo conhecido e respeitado no exterior, temos um case muito legal para compartilhar com esses investidores interessados,” aponta.

Para Matthew Glover, diretor administrativo do Veg Capital e co-fundador do Veganuary, o investimento na Conví reforça a aposta do fundo no mercado nacional plant-based. “Já co-investimos com o Crica no Brasil, mas esta é a primeira vez que investimos através da plataforma Vegan Business. A Conví Foods é uma marca comprovada e alinhada à missão que remove
os animais do sistema alimentar, oferecendo produtos à base de plantas não comprometedores ao consumidor”, pontua.

“Estamos entusiasmados em apoiar uma forte fundadora, a Bárbara [Andrade, fundadora da Conví], à medida que ela expande os negócios para oferecer seus produtos a mais pessoas e continuar educando o mercado brasileiro para os benefícios de um estilo de vida plant-based”, acrescenta.

Fundada em 2018, a Vegan Business começou como um portal com conteúdos sobre negócios e inovação na indústria de alimentação à base de vegetais. Depois de construir uma comunidade interessada no setor e aproximar-se da Veg Capital como coinvestidor e consultor de investimentos, a empresa se transformou em uma plataforma de crowdfunding e recebeu aprovação regulatória para operar em outubro de 2021.

Desde então, a plataforma atraiu 3.200 investidores. As rodadas de investimento que aconteceram pela plataforma são a Chameleon Sun, que levantou R$ 505 mil, com participação de 23 investidores. Na segunda rodada, que captou R$ 375 mil para o leite vegetal Purifica, o número de investidores saltou para 55. A Novah!, startup de alimentos à base de castanha e castanha-de-caju, contou com 108 investidores e R$ 600 mil captados.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões