fbpx
Compartilhe

O Bitz, carteira digital e conta de pagamento do Bradesco, comprou a DinDin, que oferece os mesmos serviços para pessoas físicas e também para pequenas empresas. Ela ainda tem uma iniciativa de fintech como serviço chamada Trix. A fintech foi criada em 2016 por Stéphanie Fleury, Juliana Furtado, Renato Avila e Brunna Beccaro.

A operação, que não teve valor revelado e precisa ser aprovada pelo Banco Central, é a primeira das duas que o Bitz pretende anunciar até o fim do ano. As aquisições são uma parte relevante da estratégia da empresa criada pelo Bradesco, que quer chegar a uma participação de 20% a 25% do mercado de carteiras digitais em um prazo de três anos. A expectativa é investir R$ 100 milhões no primeiro ano de operação, sem contar os recursos direcionada para as aquisições.

“A DinDin acelera a aquisição de know-how e traz um time experiente, o que é crucial para o plano de expansão do Bitz”, disse Curt Zimmermann, presidente do Bitz, em comunicado.

Em 2018 a DinDin havia feito uma rodada de equity crowdfunding por meio da EqSeed, onde levantou R$ 600 mil por uma fatia de 15%. A rodada foi concluída em 13 dias e contou com a participação de 46 investidores – com ticket médio de R$ 13 mil. Esse é o primeiro exit da EqSeed.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões