fbpx
Compartilhe

O mundo de cripto deu hoje mais um passo para se beneficiar da popularidade do futebol – o esporte mais popular do planeta, por mais que os EUA tentem te fazer achar que é a NFL. A exchange de criptomoedas Crypto.com foi anunciada hoje como patrocinadora oficial da Copa do Mundo da FIFA, que vai acontecer de 21 de novembro a 18 de dezembro no Qatar. A corretora será a plataforma exclusiva de negociação de moedas digitais da competição. O valor investido não foi revelado, nem mais detalhes sobre a intenção de aceitar pagamentos em cripto durante a competição, ou outras formas de exploração de ativos digitais.

“Não poderíamos estar mais empolgados em patrocinar a Copa do Mundo da FIFA, um dos torneios mais prestigiados do mundo, e aumentar a conscientização sobre a Crypto.com globalmente”, afirma Kris Marszalek, cofundador e CEO da Crypto.com, em nota. “Com a parceria, continuamos a usar nossa plataforma de maneiras inovadoras para que a Crypto.com possa impulsionar o futuro de esportes de classe mundial e experiências aos fãs em todo o mundo.”

A Crypto.com disse que ativará seu patrocínio de várias maneiras, inclusive oferecendo oportunidades para usuários novos e existentes de assistir a partidas durante o torneio ou ganhar produtos exclusivos”, informou a compania em comunicado.

Lançado em 2016, em Singapura, o app atende mais de 10 milhões de clientes em todo o mundo e possui escritórios nas Américas, Europa e Ásia. Sua plataforma Crypto.com NFT permite coletar e trocar tokens não fungíveis selecionados nos mundos da arte, design, esportes e entretenimento. No Brasil, a empresa oferece um cartão de débito para pagar compras com moedas digitais em qualquer estabelecimento que aceite bandeira Visa – uma das patrocinadoras da Copa do Mundo e da própria FIFA.

“A Crypto.com já demonstrou um compromisso em apoiar times e ligas de primeira linha, grandes eventos e locais icônicos em todo o mundo. E não há plataforma maior, ou com maior alcance e impacto cultural, do que a plataforma global de futebol da FIFA”, disse o diretor da divisão comercial da FIFA, Kay Madati, em comunicado.

Além da FIFA, o app tem parcerias com empresas de esporte e entretenimento em todo o mundo, incluindo automobilismo, basquete e hóquei no gelo. Recentemente, a empresa se tornou a plataforma oficial de troca e negociação de criptomoedas da liga profissional de futebol masculino e feminino na Austrália e adquiriu os direitos de nomeação da arena Staples Center, em Los Angeles, agora intitulada Crypto.com Arena.

Seguindo a tendência

A Crypto.com não é a primeira empresa do setor a financiar eventos esportivos. Em janeiro, a corretora de moedas digitais mexicana Bitso fechou um contrato de patrocínio ao time paulista São Paulo Futebol Clube. O acordo com prazo de 3 anos prevê a exposição da marca da companhia nas mangas da camisa de jogo e nas costas das camisetas de treino, além da nomeação de uma arquibancada no estádio do Morumbi em referência à plataforma.

Poucos dias depois do anúncio, a Binance, maior corretora de criptomoedas do mundo, divulgou ser a nova patrocinadora Master do Paulistão Sicredi 2022 – o campeonato paulista. Desde 2021, a empresa também patrocina a camisa do Santos Futebol Clube, com quem possui acordo para comercialização e operacionalização de produtos como o Fan Token SANTOS e NFTs.

Mas não é só o mundo crypto que invadiu de vez os campos de futebol. Em fevereiro, a Kavak, unicórnio mexicano de compra e venda de carros usados, tornou-se patrocinadora da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), numa estratégia de reforçar sua marca no mercado latino-americano, especialmente no Brasil. A startup passa a fazer parte do time de marcas parceiras da Seleção Brasileira de Futebol masculina, feminina e seleções de base.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões