fbpx
Compartilhe

A insurtech Darwin Seguros começa o dia de caixa cheio. A startup recebeu um aporte de R$ 43 milhões em uma rodada pré-série A liderada pelo braço de corporate venture capital do banco BV.  Participaram da captação a gestora Invisto Capital, os irmãos Gustavo e Rodrigo Heilberg, sócios-fundadores da HIX Capital, e Álvaro Augusto Vidigal, presidente da Singulare.

O dinheiro chega 1 ano depois da rodada seed, quando a Darwin recebeu R$ 11 milhões dos fundos Invisto Capital e Duxx Investimentos. “Esse novo aporte nos dá um runway importante, além de permitir investir ainda mais em nossa tecnologia, experiência do cliente e atração de talentos”, diz Carlos Alberto Souza Barros, co-fundador da Darwin Seguros, em nota.

A insurtech fará sua estreia em agosto com um produto de seguro de automóvel. Segundo a companhia, a proposta é usar tecnologia, dados e inteligência artificial para oferecer um ecossistema completo de produtos de seguros e financeiros. A jornada será 100% digital, desde a cotação até o pagamento da indenização. A startup promete precificar o seguro pelo risco gerado pelo motorista, não no sistema padrão de “preço médio” usado pelo mercado.

Com o banco BV, a Darwin ganha acesso a uma base de 4,7 milhões de clientes ativos. “Nossa ambição é fornecer aos clientes soluções completas relacionadas ao ecossistema automotivo. A Darwin se encaixa perfeitamente nisso, pois além de trazer soluções bastante inovadoras para o mercado de seguro automotivo, tem uma cultura centrada no cliente e em processos 100% digitais”, afirma Daniel Monteiro, diretor de Seguros do banco BV, em comunicado.

Segundo Firmino Freitas, cofundador da startup, a Darwin pretende expandir o portfólio de produtos depois que fizer a consolidação desta primeira solução. O objetivo é incluir outros ramos de seguros como residencial e de celular, além da oferta de produtos financeiros que tenham sinergia com sua carteira de clientes, como o crédito para pessoa física.

Em julho de 2021, a Darwin Seguros foi a primeira aprovada para se tornar seguradora digital pela segunda edição do sandbox regulatório da Susep.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões