fbpx
Compartilhe

“O live commerce chegou com muita força e está revolucionando tudo”. A frase é de Yan Di, ex-country manager do AliExpress no Brasil. Depois de 2 anos no comando da plataforma de varejo online, além de passar pela Huawei, Baidu e Ant Financial, o executivo lança sua nova aposta de abrangência global: o live commerce.

A ideia por trás é fácil de entender. Um formato para apresentar produtos e serviços em transmissões ao vivo com interação de consumidores em tempo real e realização de compras, tudo na mesma plataforma. “Hoje a maioria das marcas usa as lives como um canal de marketing, não de vendas – mas isso vai mudar. A tendência é ter cada vez mais pessoas comprando produtos direto transmissões”, diz o executivo durante coletiva de imprensa online realizada nesta quinta-feira (26).

No mercado chinês, onde a modalidade estreou em 2016, mais de 20% do total de faturamento do varejo online em 2021 veio do live commerce. Isso equivale a R$ 2.1 trilhões — ou seja, 13 vezes o total do e-commerce brasileiro do mesmo período.

O potencial de negócio fez com que o executivo deixasse o comando da AliExpress no Brasil para assumir a diretoria da Mobocity, uma plataforma global de tecnologia e gestão de lives. A empresa oferece algoritmos próprios para fazer o match entre marcas e microinfluenciadores, análise de dados em tempo real e um hub para transmissão, gestão e engajamento de múltiplas sessões simultâneas em diferentes canais.

Yan Di e Zhang Zhen, cofundadores da Mobocity

A base do negócio surgiu há 5 anos com a Influu, uma agência de influencer marketing idealizada por Zhang Zhen. A Mobocity nasce da junção de experiências de Zhang com Yan Di, ambos considerados cofundadores da nova empreitada. Presente na Europa, América do Norte, América Latina e China, a companhia atende clientes como Bytedance, Kwai, Tencent, Amazon, ClickBus e a healthtech Alice.

A Influu tem apresentado crescimento exponencial desde sua fundação, passando de 15 funcionários em 2018 para mais de 100 em 2022. Até dezembro, sob a marca Mobocity, a expectativa é alcançar uma receita acima de US$ 15 milhões, contra US$ 1 milhão gerado em 2019.

Segundo a startup, sua parceria com a Xiaomi possibilitou a venda de US$ 500 mil em 1 hora durante uma promoção de celulares em live da AliExpress. “No ano passado, o TikTok superou o Google como maior tráfego de internet no mundo. O live commerce já é o maior tipo de conteúdo que gira nessa rede social na China”, diz Yan Di.

A opinião dos sócios é que o live commerce veio para ficar e não deve perder a força no pós-pandemia. “O mundo que a gente conhece está mudando. Antigamente, lives e vídeos curtos eram formatos secundários, e hoje viraram o principal na internet”, afirma Yan Di.

Por enquanto, a Mobocity opera com capital próprio, mas pretende fechar uma rodada de investimento ainda este ano.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões