fbpx
Compartilhe

O aplicativo alemão de entregas Delivery Hero vendeu a maior parte de suas ações no Rappi por US$ 150 milhões. Segundo a companhia, ela ainda vai manter uma fatia de 7,9% no unicórnio colombiano atualmente avaliado em mais de US$ 400 milhões. De acordo com o Delivery Hero, o Rappi não era mais um investimento estratégico. 

O anúncio chega poucos dias depois de o Uber ter anunciado o encerramento da operação do Uber Eats no Brasil.

“Tivemos a sorte de liderar a Série B no fim de 2017, antes que alguém soubesse sobre a empresa. Hoje, o Rappi é um aplicativo multi-vertical líder na América Latina. Ainda acreditamos muito na empresa, mas sempre nos comprometemos a vender ativos que não são mais estratégicos para a visão do Delivery Hero”, escreveu o cofundador e presidente da Delivery Hero, Niklas Ostberg, em um post no LinkedIn. O executivo continuará no conselho do aplicativo por enquanto.

A Delivery Hero investiu pela primeira vez no Rappi em sua série B, quando a empresa estava avaliada em quase US$ 400 milhões. A fatia adquirida foi de cerca de 20% por US$ 105 milhões, fazendo ela o maior acionista individual do negócio No ano passado, o aplicativo colombiano atingiu valuation de US$ 5,25 bilhões depois de receber US$ 500 milhões em série F liderada pelo T.Rowe Price

Em comunicado, a empresa alemã diz ainda que, com o tempo, as ações do Rappi restantes serão monetizadas em uma avaliação apropriada. O Startups apurou que a expectativa era que o aplicativo fizesse seu IPO no meio do ano. Mas a empresa vem encontrando dificuldade em convencer investidores a pagar o valor que eles estão pedindo, perto de US$ 20 bilhões.

Em agosto do ano passado circulou entre investidores endinheirados brasileiros uma oportunidade de compra de uma participação no Rappi. A informação inicial era que se tratava de uma nova rodada de investimento, mas logo depois ficou claro que era uma oferta secundária, um acionista vendendo um pedaço de sua participação. O que chamou a atenção foi que a o tamanho do cheque, que começou em US$ 250 mil, poucos dias depois caiu para US$ 100 mil. A pergunta que ficou no mercado foi porque outros investidores da base não teriam se interessado em comprar a fatia oferecida.

Pagando as contas

A venda da participação no Rappi deve ajudar a pagar a conta da compra da espanhola Glovo. Em dezembro/21 o grupo alemão, que detinha 44% das ações da Glovo adquiriu mais 39,4%, ficando assim com o controle da companhia espanhola, somando 83,4% do seu capital. O negócio deve ser concluído no fim do 2º trimestre e a expectativa é que ele se mantenha como um aplicativo independente. Vale lembrar que, em 2020, a Delivery Hero comprou o restante da operação do aplicativo na América Latina, depois de a startup sair fugida da região para se concentrar em seu crescimento no Oriente Médio e no Norte da África.

O negócio colocou pressão sobre o iFood, com o qual o Delivery Hero tem uma joint venture na Colômbia. O aplicativo alemão e o iFood têm como acionista em comum a Prosus – dona de 55% do aplicativo brasileiro e de 22% 27,5% do alemão.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões