fbpx
Compartilhe

Ainda não é Natal, mas a Matchbox já foi às compras. A companhia, especializada em soluções de employer branding com foco em marketing para recrutamento e seleção de talentos, acaba de anunciar sua 1ª aquisição. A escolhida foi a startup HR Bot, que desenvolveu um assistente virtual que gera respostas instantâneas às perguntas rotineiras dos colaboradores de uma empresa.

A operação, de valor não revelado, chega num momento de crescimento para a Matchbox. Depois de ver seu faturamento saltar de R$ 3,5 milhões para R$ 7 milhões no último ano, a startup, cujo foco está no mercado B2B, quer expandir suas atuações com foco em employee experience. O objetivo é olhar para a jornada do funcionário após a contratação para, assim, promover o bem-estar de todos os colaboradores.

O sistema da HR Bot usa inteligência artificial e machine learning para responder em média 80% das dúvidas dos colaboradores relacionadas a férias, benefícios, departamento pessoal, entre outros. Segundo Kleber Piedade, diretor executivo da Matchbox, houve um alinhamento de propostas entre as duas empresas, uma vez que ambas acreditam no potencial de usar a tecnologia para melhorar a experiência dos colaboradores, tornando o RH ainda mais humano.

“Queremos ajudar as empresas a oferecerem uma experiência personalizada e diferenciada às pessoas, não só durante o processo seletivo, mas também depois da contratação. A ideia é olhar para toda a jornada, inclusive quando o candidato se torna um colaborador, e a aquisição vem para reforçar essa missão”, afirma Kleber.

Incorporada ao guarda-chuva Matchbox, a HR Bot passa a atender clientes como Ambev, Boticário, OLX, Natura, Vivo, entre outros. Como parte da operação, o fundador da HR Bot, Eduardo Andrade, passa a integrar o time de sócios da Matchbox, que pretende aprimorar ainda mais seu portfólio de produtos e soluções.

A startup já contava com um software proprietário, batizado de Spark, que ajuda o RH a atrair, engajar e a se relacionar com os talentos de forma automatizada. O sistema permite criar campanhas personalizadas e automatizadas, mensurar o retorno sobre o investimento, centralizar os contatos dos talentos e, ainda, criar um pipeline para fechar as vagas com maior rapidez.

Segundo Kleber, a maioria das HRTechs oferecem softwares de rastreamento dos talentos para as empresas ou uma vitrine das vagas para os candidatos, mas não trabalham com a jornada das pessoas. E é esse o diferencial que a companhia quer desenvolver com o apoio da HR Bot.

Para aprimorar ainda mais a tecnologia, a Matchbox espera levantar cerca de R$ 10 milhões ainda em 2021. Se as expectativa se confirmar, a empresa também vai direcionar recursos para as áreas de marketing e vendas, além de impulsionar sua internacionalização. A startup, que já conta com clientes no Chile, México e na Argentina, espera ampliar a participação em outros mercados no próximo ano.

“Queremos nos consolidar como uma plataforma completa, que chega para fortalecer as marcas e ajudá-las a se conectar com os talentos, independente se eles estão conhecendo a empresa agora ou já são colaboradores de longa data”, finaliza Kleber.

ANÁLISES

Veja todas as análises