fbpx
Compartilhe

O grupo de inovação e investimentos Sai do Papel uniu-se à multinacional FCJ Venture Builder para lançar o Energy Hub Ventures, uma corporate venture builder especializada em transição energética e mobilidade.

O objetivo é captar R$ 8 milhões para investir pelo menos 30 startups ao longo de 5 anos – em 2022 a projeção é fazer de 5 a 7 aportes. O foco são soluções dos setores de energia renovável, descarbonização, digitalização, descentralização, mobilidade elétrica, entre outros. Além dos recursos financeiros, a venture builder promete oferecer acesso a mercado, networking global e rede de investidores-anjo às startups, além de agregar valor e governança aos negócios.

“Imagine as conexões que serão geradas no futuro junto aos 120 investidores do Energy Hub Ventures. Teremos um pool de experts com uma força imensa para impulsionar o ecossistema de startups que possuem soluções para o setor de energias renováveis, óleo e gás, hidrelétricas e mobilidade com as grandes referências no mercado”, diz Carlos Junior, fundador e presidente do Sai do Papel, em comunicado.

Importância para o ecossistema

O Energy Hub Ventures mapeou a existência de apenas 350 startups focadas no segmento de energia em todo o país e observa a falta de fundos 100% voltados à área de energia. “O PIB do segmento representa 15% do total nacional, porém existem menos de 2% de startups nesse ramo. Um dos motivos é a dificuldade de conhecimento especializado e apoio nos momentos apropriados. É neste ponto que faremos a diferença”, diz Marcelo Vilela, presidente do Energy Hub, em nota.

Segundo o executivo, a companhia vai ajudar a transformar o setor de energia em uma indústria 4.0. Temas como eficiência operacional, gestão de ativos, créditos de carbono, smart grid (rede elétrica inteligente) também serão desenvolvidos.

Para Luiz Mandarino, sócio do Grupo Sai do Papel e idealizador do Energy Hub Ventures, o negócio surge para suprir uma necessidade do mercado. “Faltava um time de experts que desse as mãos aos gestores das startups para ajudá-los ao longo de sua jornada, em sua tomada de decisões e na escolha de soluções eficientes para os seus negócios”, pontua.

Ele acrescenta que, além dos aportes iniciais do Energy Hub Ventures, o objetivo é ajudar as startups do portfólio a captar um total de R$ 90 milhões nos próximos 5 anos de grupos de investidores-anjo e empresas de venture capital e corporate venture capital.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões