fbpx
Compartilhe

Alçada ao panteão dos unicórnios com uma rodada de R$ 735 milhões em março, a mineira Hotmart, empresa de tecnologia focada na economia criativa, está tirando do forno duas novidades muito aguardadas pelos seus usuários.


Um dos lançamentos é o Cartão Hotmart, um cartão de crédito de bandeira Visa com limite vinculado ao saldo que o produtor de conteúdo tem na plataforma com as vendas de suas criações. O modelo tem sido muito usado por fintechs para oferta de cartão em contas para empresas.

Segundo Alexandre Abramo, diretor global de parcerias da Hotmart, o cartão foi pensado e planejado nos últimos 3 anos, e criado para simplificar e girar a operação da empresa de cada cliente no dia a dia. “Muitas empresas não conseguem limite corporativo de cartão de crédito num grande banco, então pensamos em uma solução para poderem movimentar seu faturamento na Hotmart sem depender dessa liberação e investir no crescimento do seu negócio”, diz Alexandre.

O cartão está disponível na versão física ou virtual, nas cores laranja e preta – esta última é para os clientes premium, que fazem parte do Black Accounts, ou seja, aqueles que atingem um volume mínimo de R$ 1 milhão em vendas. A novidade pode ser solicitada pelo app da Hotmart, por quem já vende pela plataforma. A companhia também exige que o cliente tenha feito pelo menos 5 vendas nos últimos 90 dias e possua um saldo de R$ 500 em vendas. Ah! E deve ter documentação brasileira. Embora o cartão seja internacional, sua emissão é exclusiva para brasileiros. O plano é ampliar a oferta para usuários estrangeiros também, alcançando sua base de 30 milhões – e os milhões a mais que vierem do seu crescimento daqui para a frente.

A oferta de um cartão é uma estratégia de relacionamento e retenção interessante já que mantém o usuário dentro da plataforma. iFood, 99, Uber e diversas outra companhias que trabalham com comunidades têm investido no conceito. Há alguns meses, a Deel lançou seu cartão de crédito nos mesmos moldes, no caso destinado aos profissionais remotos contratados por meio da plataforma. Perguntado, Alexandre não quis revelar quem é o parceiro da Hotmart na oferta do cartão (instituição financeira ou uma empresa que atua com banking as a service).

Alexandre Abramo, diretor global de parcerias da Hotmart

Integração com o WhatsApp

A Hotmart também anuncia a integração oficial da plataforma com o WhatsApp para facilitar o engajamento dos produtores de conteúdo com seu público, melhorando a experiência do comprador e aumentando as taxas de venda. Atualmente 85% do tráfego nas páginas de compra da Hotmart são realizados a partir de celulares. “Nossos clientes usavam o WhatsApp, mas de forma não estruturada, dava trabalho. Agora a integração vai facilitar nossa relação com o produtor de conteúdo e a dele com seus clientes”, afirma Alexandre. 

Para implementar o WhatsApp API, criar e enviar modelos de mensagens aos compradores, a startup preparou uma série de documentações com instruções de como adotar o serviço, realizado diretamente pelo painel de controle da Hotmart. A integração estará disponível ainda este mês, mas desde já os produtores podem se inscrever para serem beneficiados com a novidade.

Expansão na pandemia

Com a pandemia, o aumento de pessoas comprando produtos digitais, principalmente videoaulas, foi um movimento natural e necessário. E é claro que isso impactou positivamente os negócios da Hotmart. O número de produtos novos realizando a primeira venda cresceu 74% no período. O volume de vendas dos clientes, por exemplo, cresceu 170% em relação a 2019. Na mesma comparação, o faturamento da Hotmart cresceu 167%. Ufa!

Foi no ano passado também que a Hotmart fez grandes aquisições, como a da Teachable, uma das maiores plataformas de ensino on-line dos EUA, consagrando a entrada da Hotmart no mercado americano. O valor da aquisição não foi revelado na época, mas segundo estimativa do TechCrunch chegou a US$ 250 milhões.

Não demorou muito para a companhia atingir valuation bilionário e, em março de 2021, se tornar o 2º unicórnio brasileiro do ano (o primeiro a entrar pro seleto hall em 2021 foi a MadeiraMadeira) em uma série C liderada pelo fundo americano TCV.

Hoje os maiores mercados da companhia são o Brasil, seguido pelos EUA e o mercado hispânico (México, Colômbia e Espanha). A plataforma possui mais de 490 mil produtos cadastrados e vendas em mais de 185 países. A Hotmart funciona no modelo revenue share, ou seja, é gratuita até que o cliente faça sua primeira venda. Ele não paga nenhuma mensalidade e nem taxa de adesão para se cadastrar, apenas uma tarifa por cada venda realizada (9,90% + R$ 1,00). No fim de outubro ela fez mais uma aquisição, a BeUni, especializada em brindes corporativos.

Para 2022, o plano é de consolidação e adaptação da operação. “2020 foi desafiador do ponto de vista de operação. Em 2011 ajustamos a operação para voltar a crescer de forma estruturada em 2022. Se tudo der certo, começaremos a prospectar novos mercados no próximo ano”, adianta Alexandre.

ANÁLISES

Veja todas as análises