fbpx
Compartilhe

Depois de se consolidar como o provedor de logística de grandes empresas e lojas virtuais, a Loggi avança para conquistar os pequenos negócios. O unicórnio de logística anunciou, com exclusividade ao Startups, uma parceria com a Bling, empresa de software cujo principal produto é um sistema de gestão empresarial ERP focado em micro e pequenas empresas.

“A logística precisa de escala e muito volume para funcionar. Quando estávamos nascendo, o jeito natural foi fechar parcerias com os grandes players. Deu super certo, e agora estamos conseguimos ajudar os pequenos embarcadores a custo, velocidade e qualidade atrativas”, explica Eduardo Thuler, vice-presidente de produto da Loggi.

A partir de agora, a companhia será incorporada ao sistema da Bling, que conta com mais de 200 integrações. Pequenos lojistas poderão contratar os serviços da Loggi diretamente pela plataforma. Embora não divulgue quantas empresas serão impactados neste ano, Eduardo afirma que “o segmento de pequenos negócios é muito grande, com centenas de milhares [de potenciais clientes]”. E a Loggi tem a ambição de conquistar todos eles.

Como vantagens da integração, as startups destacam a possibilidade de agendar o dia e horário para a coleta, enviar quantos pacotes precisar e pagar pelos serviços no mês seguinte. A Loggi permite o acompanhamento do envio e rastreamento dos pacotes, e oferece uma equipe especializada para tirar eventuais dúvidas.

Em um primeiro momento, o serviço estará disponível nas grandes capitais. Segundo Eduardo, ainda não há um cronograma definido de quando a integração deve chegar nas outras regiões. “A ideia é expandir aos poucos, e desenhar o plano a partir da demanda”, explica.

Por que faz sentido

O namoro da Loggi com a Bling começou no 2º semestre do ano passado. “O principal benefício [da parceria] é o acesso a um grande volume [de clientes]”, pontua Eduardo. “O Bling é uma plataforma grande, com clara liderança de mercado e sinergia com o perfil que estamos buscando – os pequenos e médios lojistas”, completa. O executivo ressalta a qualidade e a tecnologia dos serviços da startup, que destacaram a Bling da concorrência.

Isso não chamou atenção apenas da Loggi. Em abril de 2021, a Bling foi adquirida pela Locaweb, por R$ 524 milhões. Na época, a base de clientes pagantes do ERP havia crescido 62% em relação ao ano anterior e o ARR (Receita Anual Recorrente) atingira R$ 60 milhões, um crescimento anual de 79%.

“Nosso driver é ser um facilitador, com uma pegada forte de integração com outras soluções. Oferecer mais um operador logístico para nossa base ajuda os pequenos negócios a serem mais competitivos, e vai ao encontro com nossa missão de tornar a gestão das micro e pequenas empresas mais eficiente”, afirma Marcelo Navarini, diretor de operações do Bling.

Para a startup, a parceria permite disponibilizar um dos principais serviços de logística do país para seus clientes. Hoje, a Loggi realiza cerca de 400 mil entregas por dia, distribuídas em mais de 3,6 mil municípios. “Nossa missão é conectar o Brasil de ponta a ponta, para que um produtor de artesanato de Manaus possa vender para quem está no Rio Grande do Sul sem complicações. Para o cliente Bling, damos abrangência nacional”, considera Eduardo.

LEIA MAIS: Como é o hub de tecnologia da Loggi em Portugal

O executivo acredita que a integração das plataformas vai facilitar ainda mais a vida dos pequenos lojistas. No ERP, o usuário pode emitir nota fiscal, gerenciar vendas, cadastrar fornecedores, controlar o orçamento e uma criar conta digital. A ferramenta permite, ainda, integração com marketplaces, organização de estoque, controle da movimentação de caixa e aquisição de certificado digital.

Mas por que a Loggi, com todo o seu tamanho e alcance nacional, prefere se unir à startup ao invés de desenvolver sua própria solução? Segundo Eduardo, a companhia não quer fugir das suas raízes. “A nossa expertise é logística. Tem uma série de outros problemas que o Bling resolve, e que não temos interesse em cobrir. Como empresa de logística, a gente entende que pode ser o melhor parceiro para praticamente todo mundo que quer fazer entregas no Brasil. Vamos continuar focando na nossa especialidade”, afirma.

É por esse motivo que, para a Loggi, faz mais sentido uma parceria com o Bling do que uma aquisição. “Estamos sempre abertos para olhar [oportunidades de compra], mas gostamos e pensar em assuntos ligados em logística. Quando a solução faz parte de outros setores, a saída é fazer parcerias”, conclui Eduardo.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões