fbpx
Compartilhe

A Flash, hrtech brasileira que atua no mercado de benefícios flexíveis para os funcionários de empresas, desenvolveu um novo recurso para aumentar a possibilidade dos usuários customizarem sua cesta de benefícios. O Flash Pontos transforma os reais alocados em… bem, pontos, que podem ser distribuídos entre os benefícios disponíveis.

Com a novidade, se a política de benefícios do colaborador tem um total de R$ 1000, ele terá, então, 1.000 pontos, que podem ser usados entre as diversas categorias disponíveis dentro da plataforma, como as mais tradicionais alimentação, mobilidade e educação etc. Outros podem ser alocadas em benefícios que se tornaram mais difundidos após a pandemia, como auxílio home-office ou premiações customizáveis.

Conforme explica o CRO da hrtech, Rafael Maia, o diferencial do novo recurso está ligado aos benefícios seguráveis dos funcionários, que não necessariamente estão ligadas ao cartão que os funcionários podem usar para pagar refeições ou aplicativos de transporte. No caso, o modelo permite customizar benefícios como planos de saúde e odontológico, ou seguros, utilizando os pontos para incluir ou retirar dependentes dentro do pacote de benefícios.

“É algo que ainda não vimos no mercado, pois a implementação deste modelo para benefícios seguráveis sempre foi vista como um bicho de 7 cabeças”, avalia Rafael, explicando que foi um trabalho conduzido em conjunto com seguradoras e empresas, até mesmo para se manter em acordo com políticas internas, convenções coletivas e sindicais.

Necessidade dos clientes

A funcionalidade nasceu de um piloto realizado pela Flash com o Banco Neon no ano passado, e desde então passou por testes em outras 19 empresas da base. “Foi algo que nasceu de nossa conversa com os clientes, cujos RHs sinalizaram esta necessidade de ter mais possibilidades de customização nos benefícios”, explica o CRO.

De acordo com Rafael, a criação da tecnologia por trás do programa de pontos envolveu mexer com diversos pontos burocráticos, especialmente na questão das seguradoras. Rafael explica que, no caso de empresas que adicionaram seus benefícios de seguro e plano de saúde, a plataforma da Flash “plugou” diretamente nos sistemas das seguradoras, algo que nem sempre é simples.

“Temos que observar coisas como a janela de aplicação, pois não dá pra fazer upgrade ou downgrade de plano todos os meses. Foi algo que tivemos que desenvolver na nossa parte de sistema, sentar com as corretoras, ver como fazer a implementação”, pontua Rafael, afirmando que acabou se tornando um trabalho mais rápido do que se imaginava. “Leva de duas a três semanas (para implementar) se alinhar tudo entre empresas e seguradora”, completa.

A novidade será oferecida como um recurso adicional aos RHs das empresas. Perguntado se o plano inicial será focado no upselling da base já existente, ele destacou que não é bem o caso. “Tem muitas empresas que agora estão adotando políticas de benefícios flexíveis e já estão aderindo ao modelo de pontos”, revela.

Rafael Maia, CRO da Flash

Com o lançamento oficial, o plano da empresa é contar com 50 mil vidas utilizando o recurso de pontos. “Já estamos em processo de implementação deste produto em duas empresas com mais de 10 mil funcionários”, adianta Rafael, que não abriu números de receita, apenas apontando que a empresa teve um crescimento de 10 vezes em 2021 em relação a 2020.

Com o novo produto, a Flash afirma que está endereçando uma crescente preocupação dos RHs: a da segurança jurídica em meio à mudanças legislativas em torno do auxílio-alimentação e do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT). A mudança determina que empresas de benefícios devem assegurar que os valores destinados à alimentação sejam utilizados de acordo, algo que nem sempre acontecia com os benefícios flexíveis.

Segundo o coordenador de relações públicas da Flash, Raphael Sorrentino, o programa de pontos chega em total aderência com a nova legislação, e incluiu a tecnologia necessária para os RHs não terem surpresas desagradáveis. “Antes de implementar, sempre mapeamos a estrutura de benefícios de cada empresa, e adaptamos nossa plataforma pra dar suporte”, explica.

Mercado disputado

A novidade da Flash é uma tentativa de se destacar em um mercado repleto de players disputando espaço. Empresas como Caju estão investindo agressivamente para conquistar clientes, enquanto multinacionais como Swile também estão colocando as garras de fora pra abocanhar suas fatias neste segmento.

Para aumentar seu poder de fogo nesta contenda, a Flash foi ao mercado. Em março a HRtech levantou US$ 100 milhões em uma rodada liderada por Battery Ventures e Whale Rock, com Tencent, Tiger Global, monashees, GFC e Citius entrando junto. Segundo destacou o fundador Ricardo Salem na época, os recursos têm como foco dobrar o quadro de colaboradores para mais de 600 até o final do ano e ampliar a oferta de novos produtos – tais como o programa de pontos.

Para o CRO da Flash, o ritmo de crescimento tem se mantido constante ao longo de 2022, contando com grandes contratos como QuintoAndar e Natura, apesar de não dar maiores dados sobre o quanto ainda querem crescer para este ano. “O crescimento (em 2022) está dentro do ritmo esperado”, finaliza Rafael.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões