fbpx
Compartilhe

O iV Ventures, fundo de impacto socioambiental do Instituto Votorantim, fez um investimento minoritário na DEEP, plataforma de mensuração de impacto de ESG corporativo. A rodada seed totalizou R$ 9 milhões, liderada pela Fram Capital e acompanhada da consultoria Nint, especializada em ESG, e do Instituto Votorantim. O valor do aporte do iV Ventures não foi divulgado.

Esse é o primeiro aporte do iV Ventures desde o seu lançamento, em dezembro de 2021. O veículo prevê investir R$ 20 milhões em startups de estágio inicial das áreas de água e saneamento; economia de baixo carbono e habitação de interesse social. Os aportes serão feitos em duas fases, pré-seed (de R$ 50 mil a R$ 250 mil) e seed (até R$ 1,5 milhão) por empresa.

Apoiado por empresas como banco BV, CBA, Nexa, Votorantim Cimentos e Votorantim Energia, o iV Ventures se posiciona como um venture philanthropy (filantropia de risco), alocando capital semente em iniciativas que endereçam questões socioambientais. “O objetivo é dar musculatura aos empreendedores e prepará-los para acessar outros bolsos de capital privado, como venture capital, futuramente”, diz Cloves Carvalho, diretor-presidente do Instituto Votorantim, em comunicado.

O iV Ventures prevê pelo menos mais dois investimentos em 2022. Segundo o Instituto, além do apoio financeiro, o fundo pode conectar as startups com as empresas da Votorantim e outras iniciativas do ecossistema, além de apoiar no monitoramento e mensuração do impacto.

Criada em 2020 por Arthur Covatti e Paulo Miranda, a plataforma da DEEP captura informações sobre emissões de carbono, igualdade de gênero, geração de resíduos sólidos, consumo de água e energia, entre outros. A solução gera relatórios automáticos e em tempo real para as empresas acompanharem suas métricas de sustentabilidade.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões