fbpx
Compartilhe

O mercado brasileiro de M&A continua aquecido. De janeiro a setembro, foram 1.716 transações, que movimentaram R$ 376,2 bilhões, segundo relatório da plataforma Transactional Track Record (TTR). Isso representa um aumento de 54% no número de transações em relação ao mesmo período de 2020.

A estratégia por trás é ampliar as frentes de atuação, diversificando o portfólio com novas soluções de conteúdo, tecnologia, logística e até finanças. A líder da vez é a Magalu, que comprou mais de 20 empresas no último ano. Não à toa, a companhia encerrou 2020 avaliada em mais de R$ 170 bilhões, tornando-se a 6ª empresa mais valiosa da Bolsa de Valores brasileira, atrás apenas de Vale, Petrobrás, Itaú Unibanco, Ambev e Weg. Em julho, as ações do Magazine Luiza subiram mais 7% após anunciar a aquisição bilionária da plataforma de e-commerce de produtos de tecnologia e games KaBuM!.

Essa é uma das 699 fusões e aquisições registradas no Brasil no 3º trimestre. Elas movimentaram cerca de R$ 104,8 bilhões, fazendo deste o período mais ativo dos últimos oito trimestres em relação ao número de transações. O setor de tecnologia segue como o mais ativo do ano, com 640 transações, número 83% maior que o registrado no ano anterior.

Onde investem?

O principal destino dos investimentos das empresas brasileiras foram os Estados Unidos, com 38 transações que movimentaram R$ 1,6 bilhão. De modo recíproco, este é o país que mais investiu no Brasil desde o início do ano, com 154 transações que totalizaram R$ 70,6 bilhões. Companhias norte-americanas que adquirem empresas brasileiras cresceram 75% em comparação a 2020.

Atrás dos Estados Unidos, o Brasil tem apostado em empresas na Colômbia (12 transações) e Argentina (11). O Reino Unido se destaca como o segundo país que mais investiu no país, com 28 transações até o 3º trimestre de 2021. Em relação aos fundos estrangeiros de private equity e venture capital que investem em companhias brasileiras, houve um aumento de 30% até setembro deste ano.

Falando em private equity, foram contabilizadas 93 transações por um total de R$ 45,8 bilhões até agosto, 20% a mais do que no ano anterior. Já no mercado de venture capital, foram realizadas 510 transações, 63% a mais do que em 2020, movimentando cerca de R$ 45,3 bilhões. 

As projeções de crescimento são positivas. O Brasil é hoje o país latinoamericano com o maior número de unicórnios – startups avaliadas em pelo menos US$ 1 bilhão. Recebemos mais de 60% dos investimentos da América Latina e hoje concentramos 77% das startups e 60% dos unicórnios da região. A mais recente a entrar para o clube foi a IDtech unico, com o aporte de R$ 625 milhões feito pela SoftBank em conjunto com a General Atlantic.

ANÁLISES

Veja todas as análises