fbpx
Compartilhe

A GP Investimentos anunciou ontem à noite que pretende converter em ações um total de US$ 5 milhões em debêntures conversíveis que detém na edtech Quero Educação.

A conversão se efetivará na quinta-feira (30 de julho).

Em comunicado à bolsa, a GP disse que o investimento na Quero Educação é um passo “na criação de um portfólio de empresas tech-enabled e de rápido crescimento”. Além da Quero, a gestora tem investimentos na fintech da Blu e no fundo de venture capital Expanding Capital, do Vale do Silício.

A GP não está sozinha nesse movimento. Com o crescimento do mercado de venture capital, e com o aumento no valor dos cheques feitos para as startups, os fundos de private equity têm buscado adaptar suas teses para em buscar oportunidades nesse mercado.

Em outubro do ano passado, a Gávea Investimentos e a Constellation Asset entraram com a SoftBank na rodada de US$ 140 milhões feita na VTEX.

Comuincado da GP sobre conversão de debênture da Quero Educação em ações

OPINIÃO

Veja todas as opiniões