fbpx
Compartilhe

A Housi, uma espécie de imobiliária digital para aluguel de apartamentos próprios e de terceiros investida da Redpoint eventures, apresentou prospecto para abertura de capital na B3. É a terceira companhia ligada ao setor de tecnologia (e a 18ª do segmento imobiliário) que entrega o documento nos últimos dias – depois de Mosaico e Enjoei.

Em novembro a Redpoint fez um aporte de R$ 50 milhões na Housi. No deal liderado por Flávio Pripas, a gestora assumiu uma participação de 16,7%, o que equivale a um valuation próximo de R$ 300 milhões. Se o processo de IPO acontecer será a primeira listagem de uma investida da gestora.

A Housi nasceu dentro da construtora Vitacon e virou uma empresa independente no fim do ano passado.

No prospecto entregue à CVM a companhia não deu detalhes sobre o quanto pretende captar na emissão de ações.

A oferta tem como coordenador líder o Credit Suisse e tem também a participação do Bank of America, UBS, Citi e Safra.

No primeiro semestre, a ela teve receita de R$ 3,21 milhões, mais que o dobro dos R$ 1,54 milhão do mesmo período do ano passado. O lucro líquido foi de R$ 9,93 milhões, uma melhora em relação ao prejuízo de R$ 2,73 milhões apresentados um ano antes.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões