fbpx
Compartilhe

Sobreviver ao primeiro ano é um grande desafio para a maioria das startups. No caso da Inventa, marketplace para pequenos e médios lojistas, isso foi tirado de letra. A empresa não só sobreviveu como cresceu, acumulando R$ 135 milhões em rodadas de captação. Agora a startup anuncia que levantou mais R$ 260 milhões (US$ 55 mi) em seu 3º aporte. A série B liderada pelo fundo de venture capital Greylock Partners é a primeira aposta da gigante norte-americana em uma empresa brasileira.

Para refrescar a memória, a Greylock é de Reid Hoffman, fundador do LinkedIn, que inclusive já tinha aportado na Frete.com sua primeira investida em uma empresa na América Latina por meio da Reinvent Capital. Também participaram da série B da Inventa os fundos de investimento Greenoaks, Andreessen Horowitz (a16z), Monashees, Founders Fund, Tiger Global, NXTP, ONEVC, MAYA, Pear VC, Avenir Growth e A* Capital.

“Nascemos com muita ambição e sempre tivemos uma conversa franca com os investidores sobre tudo que estávamos fazendo. O terceiro aporte é reflexo do bom trabalho que o time está executando”, disse ao Startups, Marcos Salama, cofundador e presidente da Inventa.

Segundo ele, a grana da série B será destinada à contratação de talentos em vendas e tecnologia, além do aprimoramento de projetos. Outro foco está na criação de novas categorias no catálogo de produtos da plataforma. As gôndolas virtuais de Beleza & Bem-estar, Casa & Decoração e Mercearia vão ganhar, ainda este ano, o reforço de Acessórios, Bijuterias, Pets e Papelaria saltando de três para sete categorias. 

Foto dos cofundadores da Inventa, Fernando Carrasco, Marcos Salama e Laura Camargo - Startups
Os cofundadores da Inventa: Fernando Carrasco (à esq), Marcos Salama e Laura Camargo

Bom para o lojista, bom para o fornecedor

A proposta da Inventa é funcionar como uma espécie de supermercado para pequenos e médios mercados. Por meio de uma plataforma digital, a empresa conecta fornecedores de cosméticos, decoração e mercearia a pequenos lojistas de todo o Brasil, oferecendo aos varejistas a possibilidade de comprar seus insumos em um só lugar. Nos últimos meses, a empresa saltou de aproximadamente 20 mil para mais de 40 mil lojistas em todo o país, e de 400 para mais de 800 fornecedores, entre eles, nomes como Davene, Lovme, Ruby Rose e Vizet.

“O uso de dados para recomendação de produtos específicos às lojas, bem como a facilidade de pagamento em até 90 dias sem juros são nossos principais diferenciais competitivos”, pontuou Marcos. A startup usa machine learning para recomendar produtos cada vez mais assertivos aos gostos e necessidades dos clientes. Isso com base em compras passadas, localização e público da loja, entre outros dados.

O marketplace ainda oferece um programa de indicação, no qual as marcas podem recomendar seus clientes para o site e ganham incentivos de R$ 250 para cada um deles que realizar a primeira compra. Além disso, garantem descontos e atendimento exclusivos aos clientes. A iniciativa tem escalado de maneira muito rápida, afinal, é uma operação em que todo mundo sai ganhando.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões