fbpx
Compartilhe

A Loft continua os seus movimentos de expansão no mercado, desta vez chegando a mais uma capital brasileira. A proptech anunciou a sua chegada em Porto Alegre, em uma parceria com a Auxiliadora Predial, uma das maiores e mais tradicionais imobiliárias da cidade. A capital gaúcha já estava nos planos da startup desde o ano passado, se juntando a São Paulo e Rio na área de cobertura da empresa.

Segundo destacou a empresa em comunicado, a partir da próxima segunda (11), o site da Loft passará a disponibilizar imóveis localizados nos 12 bairros mais procurados da cidade: Santa Cecília, Petrópolis, Moinhos De Vento, Rio Branco, Bela Vista, Mont’Serrat, Auxiliadora, Higienópolis, Boa Vista, Três Figueiras, Chácara Das Pedras e Jardim Europa.

Pela parceria com a Loft, a listagem dos imóveis será feita pela Auxiliadora Predial, enquanto a startup vai investir recursos na divulgação. Os interessados nos apartamentos anunciados serão encaminhados de volta para a Auxiliadora, que ficará responsável pelo atendimento.

“Esta parceria vai facilitar a experiência dos clientes e usuários por meio da inovação e acessibilidade no meio digital”, afirma o diretor de vendas e franquias da Auxiliadora Predial, Matheus Kurtz, em comunicado.

Para a Loft, o ganho vem do uso que a imobiliária portoalegrense pode fazer dos serviços financeiros da companhia. O portfólio da proptech inclui a Credihome, oferta de crédito para os clientes da imobiliária com maior rapidez e menor burocracia, além de serviços de aluguel sem fiador através da CredPago, e dados sobre condomínios com o 123i.

“Vamos oferecer uma jornada imobiliária em Porto Alegre que reúne a melhor experiência digital do mercado, com o conhecimento local e atendimento humanizado da Auxiliadora”, afirma a vice-presidente de operações da Loft, Maria Oldham.

A aproximação da Loft com a Auxiliadora Predial é um movimento significativo, principalmente do ponto de vista regional. Com mais de 80 anos de atuação em Porto Alegre e região metropolitana, a imobiliária é uma das mais conhecidas na capital gaúcha e afirma em seu site que possui o maior número de imóveis à venda no Rio Grande do Sul. Outro ponto interessante são os bairros cobertos na oferta do site, todos eles nobres e na lista dos metros quadrados mais caros da cidade.

Segundo dados do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado (Sinduscon-RS), o mercado imobiliário em Porto Alegre terminou 2021 aquecido, contabilizando 2.870 lançamentos de imóveis residenciais verticais entre janeiro e dezembro do ano passado – aumento de 18,93% em relação ao mesmo período em 2020.

Outras aquisições

O plano original da Loft, conforme havia destacado o co-fundador e presidente Mate Pencz em entrevista ao Startups no ano passado, era entrar no mercado portoalegrense até o final de 2021. Inclusive, em setembro a empresa adquiriu a Foxter Cia Imobiliária, outro tradicional nome local. Com a chegada oficial em Porto Alegre, agora a Foxter passa a anunciar os apartamentos dos seus clientes no site da Loft.

De acordo com a Loft, a empresa vai operar exatamente nas mesmas regras de parceria que orientam o modelo chamado de Win Together – o mesmo que norteia o acordo com a Auxiliadora Predial.

“A nossa experiência com a Foxter até aqui foi muito importante para que pudéssemos conhecer melhor como é o dia-a-dia de uma imobiliária de Porto Alegre e desenhássemos esse modelo de parceria”, diz Oldham. “Assim como a Auxiliadora Predial, que está em contato com a gente há muitos meses, nos ajudou a chegar a este modelo que vai criar o maior e melhor portfólio de apartamentos da cidade”, completa.

Desde o ano passado, depois de ficar com alguns de seus planos em standby devido à pandemia, o motor da Loft está em alta rotação.

Com mais de US$ 425 milhões em aportes no caixa (quantia que foi depois complementada com mais US$ 100 milhões), a empresa deu os primeiros passos de sua expansão internacional com a aquisição da TrueHome, plataforma mexicana de compra, venda e financiamento de imóveis prontos. Segundo a proptech, a expansão para o México aumenta em 75% o mercado endereçável por seus produtos imobiliários e financeiros.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões