fbpx
Compartilhe

A MadeiraMadeira está dobrando a aposta na venda de produtos com marca própria. Para isso, a companhia acaba de inaugurar um centro tecnológico de desenvolvimento de móveis em Curitiba, dentro de um campus do Senai. Junto a essa iniciativa, soma-se a abertura de mais de 110 lojas físicas em todo o Brasil focadas de sua marca própria, a CabeCasa, desde o ano passado. Para dar esse passo estratégico, a varejista desembolsou mais de R$ 100 milhões. 

O centro tecnológico

O espaço é uma extensão do laboratório da Fiep, o Instituto de Madeira e Mobiliário. Com 5 mil m², o centro conta com estúdio de co-criação, laboratório para testes, área de prototipagem, estúdio de fotografia e vídeo e showroom. Segundo a empresa, a ideia é reduzir o time to market dos novos produtos de 6 meses para 1 mês e lançar 200 móveis mensalmente ao longo do ano.

“Será possível levar ainda mais qualidade, segurança, garantia, além de design diferenciado a um preço acessível para o consumidor. Com lojas próprias e um CT altamente estratégico, seremos capazes de trazer ao mercado um padrão elevado de qualidade de móveis”, afirma Daniel Scandian, presidente e cofundador da MadeiraMadeira, em nota. 

Executivos da MadeiraMadeira no novo centro tecnológico em Curitiba

As 112 lojas físicas da varejista, conhecidas também como guide shops, estão distribuídas nos estados de São Paulo (58), Minas Gerais (10), Rio Grande do Sul (11), Paraná (8), Goiás (5), Santa Catarina (5), Espiríto Santo (4), Pernambuco (2), Rio de Janeiro (2), Bahia (1), Rio Grande do Norte (1), além do Distrito Federal (5).

O novo fôlego vem exatamente 1 ano após a startup se tornar unicórnio, depois do aporte de US$ 190 milhões liderado por SoftBank e Dynamo. O mercado aguarda por um IPO da MadeiraMadeira em breve, ainda em 2022, quando os recursos do aporte em questão estiverem acabando. 

OPINIÃO

Veja todas as opiniões