fbpx

MSBank lança remessa internacional própria e clientes da TransferWise ficam sem mandar dinheiro para fora do Brasil (temporariamente)

Compartilhe

O banco de câmbio curitibano MSBank anunciou hoje o lançamento de seu próprio serviço de remessa internacional de dinheiro, o CloudBreak. Com a nova oferta, a companhia parou de operar como correspondente bancário da TransferWise, deixando os clientes brasileiros da companhia sem poder fazer essas operações temporariamente.

“A TransferWise confirma que a rota de remessa do Brasil está temporariamente indisponível devido a alguns ajustes operacionais, que incluem o fim da parceria com o MSBank. A TransferWise garante que segue com as operações no país e as transações de seus clientes estão seguras, e informa que os envios para o Brasil permanecem em pleno funcionamento. A empresa notificará oportunamente aos clientes quando o serviço estiver novamente disponível para transferências do país, mantendo seu compromisso de segurança e transparência”, informou a fintech em nota enviada ao Startups.

Procurado pelo Startups, o MSBank não tinha um porta-voz disponível.

Em meados do ano passado a TransferWise anunciou que tinha recebido autorização do Banco Central para operar como corretora de câmbio. Com a liberação, a companhia poderia oferecer o serviço de câmbio diretamente, sem a necessidade de parceiros como a MSBank e o Banco Rendimento, com os quais opera desde 2016, quando chegou ao Brasil.

No anúncio da liberação do BC, a companhia disse que conseguiria reduzir pela metade a tarifa cobrada em suas operações, que estava em 1,5% na época.  “Mais adiante, poderemos também ter outros tipos de operações, como para serviços de turismo e para algumas transferências entre empresas”, disse à Heloisa Sirotá, gerente geral da TransferWise no Brasil, à agência Reuters.

No comunicado enviado a clientes hoje pela manhã, o MSBank diz que seu CloudBreak foi criado para oferecer o menor custo nas operações de remessas internacionais. “A missão do CloudBreak é garantir o menor custo em suas remessas internacionais. Não se deixe enganar, sempre compare o valor total que o destinatário recebe”, diz a companhia.

Na fase de pré-lançamento, o serviço oferece transferências em dólares, euros e libras esterlinas. “Nas próximas semanas teremos mais de 40 moedas disponíveis para transferências para mais de 100 países”, completa.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões