fbpx

Junte-se agora e acesse (antes de todos) as principais notícias de tecnologia e startups. clique aqui

Noknox faz rodada-ponte de R$ 1 milhão na primeira rodada liderada pelo Kria

Por Gustavo Brigatto, em 5 de agosto de 2020

0Shares

As conversas estavam “quentes” no começo do ano para a conclusão de uma rodada de investimento na Noknox. Mas veio a pandemia e o cenário mudou. “Tínhamos contratos na mesa, mas perdemos o timing, todo mundo segurou”, conta Joaquim Venâncio, fundador da companhia que pretende substituir os interfones por um aplicativo.

Sem um aporte em vista, a companhia corria o risco de ficar sem caixa para sustentar suas operações. Para resolver a questão rapidamente, a opção foi por fazer uma rodada mais conservadora, uma ponte que desse a ela um tempo para retomar as conversas para um aporte maior. E o caminho escolhido para isso foi o equity crowdfunding.

Assim, a Noknox colocou uma oferta no Kria. Em 15 dias, a captação de R$ 1 milhão com 110 investidores foi concluída. Em mais 15 dias, o dinheiro já estava na conta. O valuation atribuído à companhia foi de R$ 20 milhões, com desconto de 15% para a próxima rodada.

Foi a primeira rodada feita no Kria na qual a plataforma investiu na empresa (5%), marcando o início de sua transição de uma plataforma de ofertas para um modelo mais semelhante a um fundo de venture capital, segundo Camila Nasser, sua diretora de operações.

Os recursos serão aplicados na expansão dos times de tecnologia, vendas e marketing. Hoje a equipe tem 15 pessoas, contando com os três fundadores. De acordo com Venâncio, a ideia, inclusive, é experimentar a contratação de pessoas de outras cidades, para trabalhar remotamente, aproveitando a experiência com o trabalho de casa em meio à pandemia.

O objetivo da Noknox é se tornar uma espécie de superapp para condomínios, reunindo não só aspectos de segurança e controle de acesso, mas também serviços – como uma parceria com o aplicativo Parafuzo para liberação de acesso de diaristas.

Para 2020, a expectativa é triplicar de tamanho na comparação com o ano passado.

Nova rodada

Em meio ao processo de captação no Kria, o cenário ficou menos nebuloso e as conversas com fundos foram retomando. Com a oferta pública na rua, no entanto, a Noknox não podia entrar em conversas para uma rodada privada. Com o processo concluído, Venâncio diz acreditar que uma nova rodada, de US$ 1 milhão a US$ 2 milhões, deva ser concluída até novembro. “Vamos fazer com tranquilidade”, diz.

A ideia, segundo ele, é manter a base de acionistas captada no Kria. “Eles já estão sendo importantes para nos auxiliar no crescimento, com conhecimento e networking”, diz.

O nascimento da empresa

A Noknox começou a ser pensada depois que Venâncio voltou de uma temporada no Vale do Silício (um clássico). Na volta ao Brasil, com uma fechadura eletrônica na mala, ele achou que ganharia comodidade no dia a dia, mas não foi isso que aconteceu. Foi aí que surgiu a ideia de criar um aplicativo para

Em meados de 2017, depois de um programa executivo na Singularity (outro clássico), ele decidiu deixar o Banco do Brasil para montar a Noknox. Com Alexandre Landim (COO, é ex-BB) e Filipe Wang (CTO, que era da GAS Tecnologia), a companhia foi lançada oficialmente em abril de 2018.

Em 60 dias, vieram os primeiros 30 clientes. Eles então montaram um plano de negócios e fizeram uma rodada de R$ 1,7 milhão com dois investidores anjo. Ao final do primeiro ano de operação, a base de clientes era de 385, bem mais que os 320 projetados inicialmente.

Atualmente, 450 condomínios e 75 mil residências usam o serviço da Noknox em todo o Brasil. A companhia não desenvolve e não tem interesse em criar equipamentos próprios. A ideia é sempre trabalhar colocando os seus sistemas nos produtos de fabricantes

Efeito pandemia

Se pelo lado da operação a pandemia atrasou os planos, em termos de negócios, o efeito foi positivo. “Estamos crescendo 35%”, diz Venâncio. Segundo ele, a receita no primeiro semestre foi de R$ 440 mil, 10 vezes maior que no mesmo período de 2019 (que tem base de comparação mais baixa porque a companhia tinha acabado de nascer, praticamente). “Com as pessoas em casa, tudo que oferecemos faz sentido”, diz. Um impulso para a marca veio da iniciativa Vizinho do Bem, em que voluntários se cadastram para oferecer ajuda a quem não pode sair de casa durante a pandemia.

Em maio ao caos que assolou o mundo, a companhia também investiu na otimização de seus gastos com mídia e reduziu em 20% o custo de aquisição de clientes. Outra economia veio da decisão de entregar o escritório que a companhia ocupava em São Paulo. No momento a Noknox não tem uma sede oficial e negocia o aluguel de um escritório menor.

Jornalista com mais de 15 anos de experiência acompanhando os mundos da tecnologia e da inovação, com passagens pelo DCI, Sebrae-SP, IT Mídia e Valor Econômico. Fundador e Editor-Chefe do Startups.com.br.