fbpx
Compartilhe

Inverno cripto? Não para o Nubank. Com cerca de 1 mês de lançamento de seu serviço de compra e venda de criptomoedas, o Nubank Cripto, o neobanco chegou à marca de 1 milhão de clientes investindo em moedas digitais.

Mais precisamente, não deu nem 1 mês. Segundo afirmou o banco em nota à imprensa, a marca foi atingida menos de 3 semanas após a experiência ser disponibilizada para toda a base de usuários no país no fim de junho, com a opção de compra e venda de Ethereum e Bitcoin.

“Essa extraordinária conquista de 1 milhão de clientes no mundo cripto em tão pouco tempo mostra que estamos no caminho certo, bem posicionados e em linha com nosso propósito de democratizar as criptomoedas e proporcionar ao cliente acesso a novas oportunidades financeiras”, afirma Thomaz Fortes, líder da área de cripto do Nubank.

O produto foi desenvolvido em parceria com a Paxos, startup focada em infraestrutura de blockchain que atua como provedora de liquidez e realiza a custódia das criptomoedas. Este acordo também dá a proteção dos ativos dos clientes pelos principais reguladores do mercado cripto.

A marca de 1 milhão de clientes cripto não chega a ser alta perto do número de clientes do neobanco – cerca de 54 milhões, porém mostra como o brasileiro tem interesse neste mercado. Por enquanto, o serviço de cripto no Nubank é semelhante ao de outras corretoras. Ele envolve apenas o investimento em ativos digitais, e não permite ainda o uso das criptomoedas como instrumento de pagamento digital em tempo real. Mas claro que o nome do Nubank pesa nessa hora, o que ajuda a fazer com que mais pessoas apostem nas criptomoedas.

“Vamos continuar evoluindo essa experiência, sempre ouvindo nossos clientes para buscar evoluir nossos produtos e a oferta de moedas digitais, aproveitando esse poder transformador do blockchain”, comenta Thomaz Fortes, líder da área de cripto da instituição.

Outra marca que bateu recentemente o milhão em usuário foi a Bitso, corretora mexicana que entrou no Brasil no ano passado, depois de levantar um aporte de US$ 250 milhões e ser avaliada em US$ 2,2 bilhões.

Enquanto isso, outros players nacionais já estão se aventurando no plano de serem os liquidantes do mercado cripto, como foi o caso da Beplix, que criou uma conta digital para usuários fazerem pagamentos de cripto para reais em tempo real.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões