fbpx
Compartilhe

Essa é a mistura do Brasil com o… país que criou o BNPL. O Nubank anunciou uma nova opção para seus clientes, o Pix no Crédito. O produto é a mistura de duas tendências quentes no mercado de pagamentos atualmente: de um lado o brasileríssimo Pix, e de outro o modelo do “Buy Now, Pay Later” – que está em alta lá fora, mas nada mais é que um nome mais bonito para o também brasileiro crediário.

Com a nova modalidade de pagamento, clientes poderão pagar compras via Pix utilizando seu limite do cartão. Os pagamentos podem ser feitos em uma única vez ou de forma parcelada. Segundo destacou a empresa em nota, os parcelamentos contarão com “taxas justas e transparentes”, simulando em tempo real os valores a serem pagos.

De acordo com o neobanco, a opção chega para aumentar o poder dos clientes na hora de comprar produtos ou pagar por serviços via Pix. Segundo destacou em comunicado o diretor da área de cartões do Nubank, Jeremy Selesner, o Pix está crescendo cada vez mais no mercado varejista e de serviços, e muitos comerciantes oferecem um desconto pelo seu uso.

Com o Pix no crédito, oferecemos aos clientes uma alternativa para aproveitar esses descontos, ao mesmo tempo em que permitimos parcelar a compra para melhor adequar às suas necessidades financeiras”, afirma o executivo.

A solução foi testada inicialmente junto a membros da NuCommunity, espaço de relacionamento com clientes que já soma cerca de 300 mil usuários. A partir desta quinta (21) o Pix no Crédito passa a ficar disponível para um grupo maior de clientes, mas em um número ainda reduzido em relação aos 40 milhões de clientes que o Nubank tem no total.

Pix e BNPL

Atualmente, o Nubank é a segunda instituição financeira no país com mais chaves Pix cadastradas, segundo o Banco Central.

Em março, o Banco Central informou que o Pix é uma das modalidades de pagamento mais usadas no Brasil. No quarto trimestre de 2021, por exemplo, o sistema foi o mais popular, respondendo por 20,61% das transações realizadas no país — superando o cartão de débito, com 20,28%, e o de crédito, com 19,73%.

Já o BNPL é uma das tendências de pagamento mais badaladas no exterior, com uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) estimada de 43,8% até 2030, podendo chegar a mais de US$ 3 trilhões em tamanho de mercado. Em 2021, a modalidade de pagamento alcançou um valor de US$ 125 bilhões, impulsionado por marcas como Klarna, Sezzle e Afterpay.

Contudo, parece que os ânimos não andam mais assim tão altos. Uma crise começou a se manifestar no setor nas últimas semanas, com notícias ruins para duas marcas expoentes deste mercado: a Klarna reduziu seu valuation de US$ 45,9 bilhões para US$ 6,7 bilhões em uma nova rodada de investimento e a compra da Sezzle pela Zip foi cancelada.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões