fbpx
Compartilhe

Em dezembro do ano passado, o Gympass anunciou a compra da Trainiac como sua investida para profissionalizar seu suporte ao atendimento de personal trainer dentro de sua plataforma de benefícios e bem-estar. Cerca de oito meses depois, a funcionalidade chega aos usuários brasileiros.

Já disponível nos Estados Unidos desde o começo do ano, com o app Trainiac by Gympass, a empresa quer repetir no Brasil o resultado que a ferramenta obteve por lá, onde a demanda por treinadores pessoais aumentou em 20% apenas nos três primeiros meses de sua implementação.

“Em alguns casos, de usuários que iam de 0 a 1 vez por semana na academia, com o Trainiac a frequência subiu para 6 vezes”, revelou a VP e Head do Gympass no Brasil, Priscila Siqueira.

Apesar de não abrir o número de usuários, nem de market share por país, a companhia espera “dar um gás” adicional na base brazuca com a nova feature, e manter o ritmo – na casa de “dois dígitos”, segundo a empresa – de crescimento.

Para isso, está trabalhando sua base já cadastrada de personal trainers para suportar a demanda. “Já tínhamos o suporte para personal antes da aquisição, mas agora estamos certificando estes profissionais dentro da política do Trainiac“, explica a executiva.

Um porém: por enquanto a novidade está disponível apenas para usuários iOS e do plano Gold+. Contudo, segundo destaca Priscila, o plano é expandir o alcance deste recurso mais os demais usuários. “Não é nosso propósito principal trazer mais gente para o Gold+, mas sim fazer o beneficiado usar mais o Gympass, agregando mais valor à cadeia”, pontua.

Priscila Siqueira, Head do Gympass Brasil. Foto: Paulo Vitale/divulgação Gympass

Mais apoio aos personal trainers

O suporte do Gympass aos personal trainers começou ainda em 2020, com a mudança trazida pela pandemia no perfil dos usuários do benefício. Em vez de utilizar o serviço para pagar uma mensalidade de academia, muitos passaram a pagar profissionais para fazer treinos em casa ou academia de seu condomínio, por exemplo.

“Hoje temos uma oferta consistente dentro da nossa plataforma. Inclusive, temos personal trainers que só atendem dentro do Gympass“, explica a líder da empresa no país.

Com esta mudança de hábitos dentro do próprio Gympass, Priscila destaca que a chegada do Trainiac traz mais profissionalismo, um melhor acompanhamento para as atividades, colocando os programas personalizados de exercício dentro do app, contribuindo para tornar o hábito mais consistente.

Antes da aquisição, a relação entre o treinador e o treinado era algo feito de forma mais informal, fora do aplicativo. “A mudança com o Trainiac é que agora fica tudo dentro da plataforma, em que o usuário e personal interagem com qualidade. A personalização aumenta o impacto”, explica a executiva.

Ganhando o mundo

Lançado no Brasil em 2012 com  20 funcionários, 300 parceiros, e 15 clientes corporativos, o Gympass percorreu um longo caminho. Hoje sediada nos EUA, a companhia atua em cerca de 7,5 mil cidades, em 11 países, com mais de 6 mil empresas clientes e 50 mil academias parceiras. Entre as marcas grandes atendidas estão Ambev, P&G, Unilever, McDonald’s, Movile, Santander e outras.

Enquanto a Trainiac é a novidade da Gympass para o mercado brasileiro, nos Estados Unidos, a empresa anunciou a entrada da Orangetheory Fitness para sua rede de serviços de bem-estar.

Segundo destacou a empresa em nota, a Orangetheory é uma das maiores redes de academia boutique do país, com cerca de 1500 localizações e a parceria deve trazer um novo impulso à retomada das atividades presenciais nas academias por parte de seus usuários.

Nos últimos tempos, a companhia também vem anunciando investidas na parte de saúde mental por meio de sua marca Wellz. Em abril a Gympass comprou por um valor não divulgado a healthtech paulista Vitalk, que desenvolveu uma plataforma de prevenção e treinamento para clientes corporativos.

A compra não é a primeira movimentação da marca na área de saúde mental. Em 2020 a empresa firmou uma parceria com a norte-americana Calm, integrando o app de meditação criado pela healthtech de São Francisco ao seu leque de ofertas. O movimento para a saúde mental foi uma resposta do Gympass às mudanças de comportamento trazidas com as medidas de isolamento para combater a pandemia.

Além disso, a empresa se capitalizou não faz muito tempo. Em junho do ano passado, ela recebeu US$ 220 milhões em uma rodada série E com SoftBank, General Atlantic, Moore Strategic Ventures, Kaszek Ventures e Valor Capital Group. Em nota à imprensa na época, a empresa destacou que os recursos seriam investidos no “crescimento de sua presença nos EUA, melhorar a experiência do produto e continuar a expandir em categorias como fitness digital, saúde mental e nutrição”.

Com o aporte, a empresa praticamente dobrou sua avaliação no mercado para US$ 2,2 bilhões, reforçando sua posição como um dos unicórnios brasileiros.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões