fbpx
Compartilhe

Com a queda nos juros e a busca por investimentos alternativos, o interesse por conteúdo relacionado ao mercado financeiro tem crescido. O grosso da produção dessas análises, no entanto, acaba saindo da região da Faria Lima, na zona Sul de São Paulo – seja por casas tradicionais, ou por novatas que se instalaram por aí para aproveitar o status da região.

Para Roberto Attuch Jr., isso é um problema. “Todo mundo pensa igual!”, diz. Para o executivo com mais de 25 anos de mercado, a solução para dar mais diversidade às leituras dos investidores foi lançar a sua própria casa de research. Assim, nasceu em agosto do ano passado a Omninvest. A operação foi montada com dinheiro do próprio Attuch e está em busca de investidores para acelerar sua expansão.

A ideia é juntar em lugar só opiniões de analistas independentes, que podem estar localizados em qualquer lugar do mundo. O modelo é parecido com o americano Seeking Alpha, mas tem como principal referência o SmartKarma, de Cingapura.

Atualmente, são 50 analistas cadastrados que escrevem de 14 cidades. A expectativa é chegar a 200 no primeiro ano de operação. A proposta é que analistas ficam com até 65% da receita. O percentual individual depende do quanto o analista publica, compartilha de conteúdos próprios e também recomenda os materiais de outros analistas.

Segundo Attuch, o conteúdo oferecido é e será ligado a temas do Brasil e da América Latina ou temas globais que tenham a ver com a região. De acordo com ele, além da visão ampliada sobre os assuntos, a proposta é ter opiniões de profissionais com mais experiência e perfil sênior. O próprio Attuch coloca seu conhecimento para trabalhar com análises publicadas diariamente.

O modelo de negócios do marketplace é baseado em assinatura. Atualmente, quatro planos estão apresentados no site, mas apenas dois estão disponíveis. O cadastro está sendo oferecido gratuitamente, enquanto a sensibilidade de preços é definida.

A estratégia é acessar os investidores de duas formas. A primeira, que está sendo trabalhada no momento, é fazer parcerias com corretoras. Com isso, o serviço ganha escala ao ser oferecido à base de clientes delas. O outro formato, que está sendo desenvolvido, é para atender o varejo, com a contratação direto pelo site. Nessa oferta, será oferecido um conteúdo produzido pela própria equipe da Omninvest, com uma linguagem mais simplificada. Atualmente, a companhia tem três funcionários.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões