fbpx
Compartilhe

A insurtech Pier ganhou uma autorização inédita da Superintendência de Seguros Privados (Susep) para deixar o ambiente experimental e atuar com licença definitiva em todo o Brasil a partir de 2022.

A notícia chega 3 meses depois de a startup fechar uma série B de R$ 108 milhões, liderada pelo Raiz Investimentos, single family office de Ivan Toledo, fundador do Sem Parar. Na época, Igor Mascarenhas, fundador e presidente da insurtech, havia adiantado que o aporte seria importante para a companhia pedir a licença definitiva à Susep.

“O crescimento acelerado da companhia fez com que a obtenção da autorização definitiva fosse o caminho natural, uma vez que operamos próximos dos limites da quantidade de importância segurada e prêmios subscritos do programa Sandbox”, diz Igor, em comunicado.

A companhia registrou um faturamento de R$ 48 milhões em outubro de 2021, um salto de 312% quando comparado ao mesmo mês do ano anterior. Também houve um fortalecimento do time, que chegou a 170 colabores, incluindo a nomeação de Carla Marchese, ex-diretora global da Johnson & Johnson, como nova diretora de marketing.

A Pier começou a operar em 2018 segurando apenas celulares e no ano passado entrou no segmento de veículos. Agora, com a licença definitiva, que amplia o ramo de atuação da seguradora, a Pier afirma, sem muitos detalhes, que espera se consolidar como uma plataforma ainda mais completa.

A startup estará enquadrada na categoria S3, no grupamento de danos e pessoas. “Vamos seguir utilizando inteligência artificial para melhorar a experiência com seguros, assim como fizemos com reembolso instantâneo e com a cobertura de Furto Simples para celulares”, afirma Igor.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões