fbpx
Compartilhe

Depois de anos como objeto de ódio dos taxistas, o Uber agora quer dar motivos a eles para amar o aplicativo. A companhia anunciou que passará a oferecer também corridas de táxi.

O afago à categoria acirra a competição com a 99. O aplicativo brasileiro comprado pela chinesa DiDi em 2018 começou com corridas de táxi (seu nome original era 99Taxi) e também criou rusgas com os motoristas ao adicionar a modalidade de corridas com carros particulares em 2016.

Sem os táxis, o Uber vinha perdendo muitas corridas para a 99, especialmente entre empresas – um filão mais lucrativo e estável do mercado. Em São Paulo, onde o serviço de táxis estará disponível a partir de agosto, é comum que empresas tenham contratos com os dois aplicativos.

Isso porque com os corredores de ônibus na cidade, que só podem ser usados pelos táxis, muita gente acaba optando por essa modalidade – e logo, pela 99 – para chegar mais rápido em seus compromissos.

“O Uber Taxi irá maximizar o potencial da Uber para Empresas, a solução para negócios da Uber, que neste ano ganhou soluções de delivery corporativo e de entrega de produtos disponíveis para empresas de qualquer tamanho. Com a Uber para Empresas, o empreendedor ou gerente passa a poder consultar e prever gastos com transportes e alimentação a partir de uma única plataforma, eliminando, por exemplo, a prestação de contas tradicional”, disse Claudia Woods, diretora geral do Uber no Brasil, em comunicado.

São Paulo será a segunda cidade da América Latina a lançar o Uber Taxi – a primeira foi Santiago do Chile, no mês passado. A categoria está no portfólio global da Uber há mais de cinco anos e hoje já está disponível em cidades de 22 países. No último ano, o Uber Taxi foi lançado em 15 novas cidades, entre elas Tóquio e Praga.

ANÁLISES

Veja todas as análises