fbpx
Compartilhe

A plataforma de audiolivros, livros e outros conteúdos digitais Ubook entrou com pedido de IPO na B3. A documentação foi protocolada na sexta (dia 12), mas só ficou disponível no sistema da CVM agora a tarde. O BTG é o líder da oferta, com Bradesco BBI e XP Investimentos também como coordenadores.

Em 2019, a empresa chegou a falar de fazer um IPO no Canadá – que seria mais fácil que no Brasil -, para captar entre US$ 8 milhões e US$ 15 milhões. Na época, a companhia tinha recebido uma rodada de R$ 20 milhões da gestora mineira Confrapar.

Por se tratar de um prospecto preliminar, o material entregue à CVM não traz detalhes sobre valor a ser captado na oferta. sobre suas operações, a book diz ter uma média de mais de 890 mil usuários ativos mensais. Em 2020, foram 6,2 milhões, mais que o dobro dos 2,9 milhões de 2019. A conversão média de usuários de 52,3% em 2020. O Brasil é o maior mercado, com 82%, mas ela também tem usuários no México (7%), Colômbia (6%) e Chile (2%) – outros representam os 3% restantes. Além da venda direta aos consumidores, o serviço da Ubook é oferecido por meio de acordos com operadoras de telefonia móvel.

“A Companhia está organizada com apenas um segmento operacional de geração de receita, qual seja, a prestação de serviços de streaming de conteúdo áudio digital. Atualmente, seus produtos incluem mais de 400 mil títulos em conteúdos no formato de audiobooks, podcasts, e-books, séries, documentários, música, jornais e revistas, bem como notícias em tempo real em formato áudio e digital”, escreve no prospecto.

Em 2020, a receita líquida foi de R$ 20,15 milhões, alta de 41,5% na comparação com 2019. O Ebitda ficou negativo em R$ 6,6 milhões, mais que o triplo do ano anterior (R$ 2,88 milhões) e margem negativa de 33%, contra 20,2% negativo em 2019.

Veja o prospecto preliminar na íntegra.

ANÁLISES

Veja todas as análises