fbpx
Compartilhe

A Warren andava um tanto sumida das movimentações de M&A, mas está de volta à ativa. A corretora e gestora gaúcha fechou a compra da plataforma de consolidação de investimentos Meuportfolio. Com a operação, a equipe de 20 pessoas será integrada à Warren. A marca continuará existindo – pelo menos por enquanto. O valor da operação não foi revelado.

Consolidação dos consolidadores

A operação segue o movimento já feito por XP, BTG, PicPay e até o Nubank, que compraram, respectivamente, a Fliper, a Kinvo, o GuiaBolso e a Olivia para oferecer aos seus clientes ferramentas de personal financial management (PFM).     

Diferentemente dos nomes citados acima, a Meuportfolio não tem um aplicativo que pode ser baixado nas lojas de aplicativos. A companhia nascida em 2019 opera no modelo B2B, vendendo sua tecnologia para family offices, escritórios de agentes autônomos etc.

Por conta desse perfil, a ideia é começar a oferecer a funcionalidade de consolidação de investimentos 1º para os clientes do multi-family office Vitra, comprado pela Warren em outubro. “O investidor com mais recursos tem ativos distribuídos em diversos lugares. A consolidação é algo que a gente tem que ter”, diz Fabio Safini, diretor comercial da Warren. Apesar de a sinergia inicial ser clara, a ideia não é manter o serviço restrito aos endinheirados. Em breve, todos os clientes da corretora também terão acesso à ferramenta disponível.    

Além de investimentos de renda fixa e variável, a Meuportfolio oferece a consolidação de investimentos alternativos como cripto e a ideia é evoluir para ainda mais ativos, incluindo NFTs e outras modalidades. “É um produto sem fim”, avalia Fabio.

Do “namoro” ao “casamento”

As conversas entre as duas companhias começaram no início do ano passado com um caráter comercial. A Meuporfolio procurou a Warren no 1º semestre em uma prospecção com possível novo cliente. Depois de alguns testes, as conversas evoluíram para a possibilidade de um relacionamento mais profundo, conta Felipe Bossolano, cofundador da Meuportfolio. “Eu já tinha uma conta na Warren, vinha acompanhando o que eles estavam fazendo e rolou uma sinergia bacana”, diz.

A companhia já tinha levantado uma rodada de R$ 1 milhão pela plataforma EqSeed em janeiro do ano passado. A captação durou 3 dias e contou com a participação de 77 investidores. O plano era usar os recursos para fortalecer sua atuação no B2B e também fazer a 1ª incursão no B2C.  

Planos da Warren

A Warren tem atualmente mais de R$ 20 bilhões de ativos sob gestão. O plano é fechar o ano com algo entre R$ 35 bilhões e R$ 40 bilhões. A conta do crescimento não considera novas aquisições de outras empresas ou carteiras. “É um ano complicado mas a gente aposta basicamente em crescimento orgânico. Acredito que a gente construiu uma base sólida que permite avançar nessa velocidade. M&A é oportunidade de ir mais rápido. Se aparecer alguma coisa vamos olhar, como sempre”, diz Fábio.  

OPINIÃO

Veja todas as opiniões