fbpx
Compartilhe

A XP, que já vinha dando alguns passos no mercado de venture capital, entrou de vez no mercado com o investimento em um fundo de investimento próprio. A sociedade foi fechada com a Headline (ex-e.ventures).

A gestora acabou de ser criada por Romero Rodrigues, depois de uma cisão entre os 3 managing partners da Redpoint eventures. O Startups apurou que Anderson Thees, Manoel Lemos e Romero não chegaram a um consenso sobre a captação do fundo 3 da gestora, o que acabou resultando no fim da sociedade. “É algo sem explicação o que aconteceu. Os resultados dos investimentos estavam vindo. Estava tudo indo bem na operação”, disse uma fonte com conhecimento do processo. As notícias da cisão e da criação da Headline já tinham sido antecipadas pelo NeoFeed.   

“A gestora que estamos montando tem um formato inédito: um time de gestão completamente independente com experiência de operação e investimentos em startups, uma firma de VC global trazendo os melhores insights, práticas e tecnologias, e o poder e alcance de um dos principais protagonistas do mercado financeiro brasileiro. Nossa missão será ajudar a desenvolver o ecossistema de empreendedorismo e startups no País e democratizar o venture capital entre os investidores brasileiros. Com a XP como sócia teremos todos os recursos necessários para avançarmos nessa direção”, disse Romero em comunicado. O valor a ser captado no fundo da Headline não foi revelado.

Foto do Guilherme Benchimol (XP), Romero Rodrigues e Thiago Maffra, sócios na Headline. XP e Headline | Startups
Guilherme Benchimol (à esq.), Romero Rodrigues e Thiago Maffra, agora sócios na Headline

A Headline tem 22 anos de experiência em venture capital no Vale do Silício e escritórios em 7 cidades (San Francisco, Berlim, Paris, São Paulo, Taipei, Beijing, Tokyo) em 4 continentes. Com US$ 2 bilhões sob gestão, ela é investidora de companhias como Creditas, Sonos, AppFolio, Cameo e Pismo, além da própria Redpoint eventures, que precisa seguir operando por dever com seus cotistas.

“A XP é a casa do empreendedor brasileiro e tem lançado iniciativas para apoiar, cada vez mais, startups de diversos tamanhos e estágios de crescimento. Pretendemos investir em até 30 negócios diferentes por meio desse fundo. É um passo importante para o mercado de inovação brasileiro e estamos apenas no começo. Queremos conversar com milhares de startups brasileiras”, disse Thiago Maffra, presidente da XP Inc., em comunicado.

A prospecção de startups da Headline vai se valer da plataforma da XP, que, com mais de 9 mil assessores de investimento, consultores e family offices pode potencializar a originação de negócios. O plano é manter a estratégia que a Redpoint executou em seus dois fundos, olhando para companhias early-stage. 

“Teremos capacidade de nos conectar com startups do Brasil inteiro, por meio do ecossistema de assessores existente na XP”, antecipa Bruno Castro, presidente da XP Asset Management.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões