fbpx
Compartilhe

Nunca se falou tanto em saúde mental, principalmente no ambiente de trabalho. Mesmo antes da pandemia, transtornos psicológicos como depressão, estresse e ansiedade já eram considerados grandes vilões do século 21. Para se ter dimensão, todos os anos surgem 160 milhões de novos casos de doenças relacionadas ao trabalho, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Diante desse cenário, conhecer os principais riscos psicológicos dos colaboradores e criar ações assertivas para ajudar a diminuir esses danos é essencial a qualquer negócio. E se houver uma forma de prevenir tais riscos por meio do uso de dados e da tecnologia? Ou ainda, identificar o quanto antes a “causa raiz” de distúrbios que possam afetar a saúde mental de funcionários?

Foi o que motivou as psicólogas Ana Carolina Peuker e Sibele Faller, junto ao engenheiro de software Felipe Scuciatto, a criar a healthtech gaúcha Bee Touch em 2012, ano em que tais preocupações eram ignoradas ou pouco debatidas no ambiente corporativo. Cada um desembolsou R$ 10 mil para dar vida ao negócio.

“As empresas até estão preocupadas com a saúde mental dos seus colaboradores, mas a abordagem geralmente é reativa. Elas buscam uma solução para atender algum problema que já existe”, afirma Ana. É aí que a Bee Touch se propõe a rastrear precocemente o potencial risco para transtornos psíquicos em funcionários.

Ana Carolina Peuker, psicóloga e uma das fundadoras da Bee Touch

Plataforma pioneira

Os protocolos digitais de avaliação psicológica são desenvolvidos pela Bee Touch de forma científica, mensurando indicadores de riscos psicológicos por meio de algoritmos inteligentes. A principal solução da startup é a Avax Psi, primeira plataforma digital de avaliação psicológica do Brasil, que rastreia riscos de saúde mental e analisa os resultados a partir de uma metodologia proprietária. 

A ferramenta foi lançada em 2018, quando a companhia recebeu um investimento próximo a R$ 1 milhão da Vetor Editora, empresa referência em soluções psicológicas no país. A ideia para a criação da Avax Psi surgiu após um projeto bem-sucedido na petroquímica Braskem, do Rio Grande do Sul, que perdurou por 6 anos. 

“Percebemos que existia uma demanda para um tipo de avaliação específica chamada avaliação de risco psicossocial, e enxergamos uma oportunidade. Conseguimos reduzir o risco de doença crônica não transmissível na Braskem de 30% para 3%”, conta Ana.

Durante a pandemia, o uso da ferramenta cresceu 67% tanto por empresas como por psicólogos, que também podem usar a Avax para avaliar seus pacientes. A startup tem fomentado a cultura da saúde mental em instituições de diversos setores, como o Hospital Moinhos de Vento, o SESI/SP e a Thyssenkrupp.

Mas nem tudo são flores. Foram muitos desafios, erros e acertos para escalar a solução. Apesar de alguns ventos contrários, o time não se abalou. “Ouvi muitas vezes que nossas soluções não eram de mercado, que precisaríamos produtizar mais as coisas, tornando-as superficiais. Mas nunca abrimos mão da nossa convicção de fazer como tinha que ser realmente feito”, diz Ana.

Referência no país

A Bee Touch já beneficiou mais de 500 mil pessoas, somente nos últimos 6 meses, foram mais de 60 mil por meio de parcerias com instituições do Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Piauí, São Paulo e também em Portugal. A empresa cresceu 70% em 2020, em relação a 2019, e dobrou de tamanho em 2021.

Para este ano, os planos incluem aprimorar os produtos com modelos de inteligência artificial em parceria com um pólo de inovação e tecnologia do RS, além de expandir o portfólio. No fim do mês, a Bee Touch vai lançar uma ferramenta chamada “burnômetro” para medir o nível de burnout entre trabalhadores e identificar as fases precoces ou de risco de desenvolvimento de casos graves.

O grande trunfo esperado pelo time da healthtech vai além do financeiro. “Queremos chegar em um nível em que a Bee Touch seja reconhecida como a grande referência de melhores práticas em saúde mental do país”, comenta Ana com orgulho.

Quer aparecer aqui, ou tem uma dica de startup Além da Faria Lima? Manda um e-mail para alemdafarialima@startups.com.br

OPINIÃO

Veja todas as opiniões