fbpx
Compartilhe

Quebrar os paradigmas do ensino online através de uma abordagem humanizada e acessível. Essa é a missão da edtech mineira Nubbi, que criou o conceito de “Ensino Sem Distância” (ESD) para aproximar o aluno do conteúdo transmitido por meio de tecnologia robusta e metodologia própria de ensino.

A startup foi fundada em 2018 na charmosa cidade de Poços de Caldas pelo CEO Marcus Lemos, além de Gabriel Tatibana e Cláudio Almeida. Nascida a partir de um bootstrap de R$ 600 mil de Marcus e Cláudio (cada um investiu R$ 300 mil), a Nubbi quer resolver, por meio da educação profissionalizante, o limbo daqueles que não terminaram o ensino médio ou não cursaram uma universidade.

“Nosso primeiro desafio como startup foi mostrar que o ensino profissionalizante pode ser de qualidade e capacitar as pessoas para poderem trabalhar em empresas, mesmo sem uma graduação. A ideia é que o aluno termine o curso conseguindo exercer uma atividade profissional, saindo do subemprego”, afirma o fundador.

Marcus conta que sua mãe foi uma grande inspiração para a criação da metodologia de ensino lúdico, com conteúdo visualmente agradável e não somente focado na técnica. Professora de escolas públicas em áreas violentas, ela usava brincadeiras e jogos no dia a dia para promover um aprendizado mais leve.

Marcus Lemos, CEO e fundador da edtech Nubbi

Cursos profissionalizantes

Atualmente a edtech impacta mais de 3 milhões de pessoas por meio de sua plataforma, a Leveduca. Nela, o estudante tem acesso a 220 cursos profissionalizantes, sendo 20 deles gratuitos. De acordo com Marcus, na compra avulsa (cujos preços variam de R$ 99 até R$ 2 mil), os cursos mais vendidos são os relacionados à elétrica e automação industrial.

Também é possível ser assinante da Leveduca, com planos de R$ 29,90 e R$ 59,90, os quais dão acesso a mais conteúdos e dispõem de serviços adicionais como mentoria, grupos de discussão, etc.

Todo conteúdo, gravação das aulas e publicação na plataforma é feito pelo time da edtech, formado por 64 pessoas. Ainda este ano, a Nubbi pretende acrescentar mais cursos na plataforma em parceria com universidades e outros players.

Quando contratada por uma empresa, a Nubbi faz o licenciamento de plataforma educacional para capacitação dos colaboradores com a possibilidade de inserir conteúdos desenvolvidos pela própria organização ou a criação de conteúdos sob demanda.

“Começamos agora a traduzir nossos conteúdos que possuem mais assinantes para o espanhol e inglês por meio de uma equipe de tradutores. Mais pra frente iremos traduzir todos os cursos disponíveis, via inteligência artificial”, conta Marcus.

Planos para ganhar escala

Em conversas com alguns fundos, a Nubbi deve fazer sua primeira rodada de captação ainda este ano: uma série A entre R$ 10 milhões e R$ 20 milhões pela participação de 10% a 15% na empresa. Com a startup tracionada, o aporte será usado para produzir mais conteúdo e ganhar escala, ou “colocar mais gasolina no foguete”, nas palavras de Marcus.  

“Crescemos numa margem de 60% ao ano. Em 2021 vendemos R$ 9 milhões, este ano a expectativa é de saltar para R$ 15 milhões”, afirma. A meta, digamos mais agressiva, segundo ele, é de faturar R$ 50 milhões até 2024.

Há alguns meses, a Nubbi passou a contar com um novo sócio, não da área de educação, mas da música. Jorge Barcelos, da dupla sertaneja Jorge & Mateus, será embaixador da marca e vai investir R$ 1 milhão em esquema de permuta pelo uso de imagem e dos conteúdos desenvolvidos por ele para a startup. 

Gabriel Tatibana (à esq), CMO e cofundador; o cantor e sócio Jorge Barcelos; Marcus Lemos, CEO e cofundador; e Leandro Maldonado, sócio-investidor da Nubbi

O músico, que foi professor de história e geografia antes da fama, já tinha um curso online na plataforma da Nubbi em que compartilha sua rotina de trabalho e entrevista especialistas no cenário musical. Sua entrada na edtech deve motivar a abertura de novos cursos online, além de atrair ainda mais alunos.

A startup possui hoje 80 mil alunos pessoa física em 11 países. Já no mercado B2BC, são mais de 3 milhões de usuários. 

Assista ao pitch da Nubbi no canal do Startups no YouTube:

OPINIÃO

Veja todas as opiniões