fbpx
Compartilhe

Se o fim do isolamento social vislumbrava algum retorno ao modelo presencial de trabalho no ecossistema de startups, o mercado tem mostrado que isso ficou na pré-pandemia. Em meio à grande oferta de vagas e escassez de profissionais, o anywhere office ganhou a batalha e já traz benefícios importantes para a saúde de colaboradores. Trabalhar de onde quiser, do conforto de casa ou da beira da praia, saiu de benefício a requisito de muitos que procuram emprego e querem ter mais qualidade de vida e bem estar.

A fintech paulistana Conta Simples percebeu o movimento do mercado e, desde 2020, mantém o modelo 100% remote first para seus mais de 200 colaboradores. A consolidação do chamado anywhere office vale para toda a empresa e, com isso, a fintech – que tem sede em São Paulo – conta com times de pessoas residentes em 16 estados, distribuídos nas cinco regiões do Brasil. 

“Sem o estresse da cidade grande, saí da obesidade”

Com a possibilidade de trabalhar em qualquer lugar do país, a líder de abertura de contas da Conta Simples, Karine Garcia, deixou a vida corrida de São Paulo para morar em Salvador, na Bahia, onde conta ter muito mais tranquilidade e qualidade de vida. “Me mudei 6 meses depois de entrar na Conta Simples. Eu já era apaixonada por esse lugar, e era meu sonho morar aqui. Hoje, tenho qualidade de vida, trabalho vendo o pôr do sol, ouvindo os pássaros, ganho o tempo que seria gasto com ida e volta do escritório e consigo me dedicar a outras atividades”, conta.

Na prática, todos esses benefícios têm se revertido em melhoria da saúde e do bem-estar da colaboradora. “O maior ganho que tive, sem dúvidas, foi em relação à saúde. Com o modelo anywhere office, consigo me organizar, planejar minha alimentação, treinos e, sem o estresse da ‘cidade grande’, minha compulsão alimentar foi vencida. Assim, saí da obesidade”, afirma. 

Mais perto da família

No caso do diretor de legal e compliance da Conta Simples, Vinícius Zaratine, que é do interior de São Paulo, a modalidade anywhere office permitiu que ele e a família deixassem a capital paulista, de 12,4 milhões de habitantes, para morar em Garça, a cerca de 400 quilômetros. A cidade interiorana, de aproximadamente 45 mil moradores, atraiu por vários motivos. Entre eles, estão os ganhos em saúde, qualidade de vida, tempo com a família e bem-estar, como explica Zaratine. “Eu sempre tive muita vontade de voltar para o interior, especialmente neste momento da minha vida em que tenho um filho pequeno, de 3 anos, que sofria com problemas respiratórios”, afirma.

Zaratine conta que a família já tinha recomendação médica para deixar a capital em razão dos problemas de saúde do filho, recorrentes e agravados pela poluição do ar na cidade. “Mas, na época, eu tinha outra ocupação que não me possibilitava mudar, pois tinha que estar presente no escritório, mesmo na pandemia. E com a vinda para a Conta Simples, e com a possibilidade de trabalhar em qualquer lugar, conseguimos nos mudar para o interior, o que permitiu a melhoria da saúde do meu filho, que não tem mais crises de tosse ou princípios de asma. Tivemos um ganho em saúde e também de tranquilidade, pois não nos preocupamos mais com isso”, diz. 

Ele conta ainda que, sem a cobrança da empresa de estar presente no dia a dia do escritório, ele consegue estar mais perto dos pais e ajudá-los em algumas tarefas do dia a dia. “Eu queria poder dar qualidade de vida à minha família, ficar mais perto dos meus pais, da minha mulher, do meu filho, que é algo que eu não conseguia fazer antes. Como eu tinha que me deslocar para o trabalho, eu não conseguia fazer nenhuma refeição do dia com ele, por exemplo. Agora, é outra realidade. Consigo encaixar todas essas atividades em minha rotina de trabalho, de uma forma mais equilibrada, porque no interior tudo é mais próximo, mais fácil”, conta. 

Sobre a rotina de trabalho, Zaratine diz que também gosta do ambiente presencial e que a cada duas ou três semanas, ele se desloca até a capital para ir ao escritório. “Eu vou uns dois ou três dias para estar mais próximo da operação, para entender mais de perto as necessidades de quem está no escritório e que eu, eventualmente, não consiga perceber num modelo full home office”, conta. 

Tendência que veio para ficar

Recente pesquisa da WeWork, líder global em espaços de trabalho flexíveis, confirmou o que processos seletivos já vinham mostrando: 76% dos brasileiros consideram o modelo híbrido de trabalho o ideal. E, optar pelo anywhere office dá poder de decisão ao colaborador, como explica a coordenadora de aquisição e talentos da Conta Simples, Marina Antonachi. “O mercado de trabalho está aquecido, e os candidatos têm priorizado vagas em empresas que proporcionam esse modelo de trabalho”, afirma. 

Nas entrevistas com candidatos a vagas na Conta Simples, a maioria diz ter se interessado justamente por causa da opção do anywhere office, conta Marina. “As pessoas têm procurado muito por esse tipo de vaga. É uma prática que já existia para alguns setores, como o de tech, e que se intensificou com a pandemia. Acredito que, mesmo com a flexibilização do isolamento social, essa seja uma tendência que veio para ficar.”

Afinal, as vantagens são muitas. Na lista de benefícios do anywhere office, a coordenadora cita a economia de tempo com deslocamentos e engarrafamentos no trânsito, o que resulta em ganho na qualidade de vida, menos estresse e, consequente melhoria da saúde e ganho de bem estar.. “As empresas têm a opção do remoto justamente para que o colaborador não perca esse tempo e possa usá-lo para outras atividades em casa, com a família, os amigos, com atividades de lazer ou mesmo para uma qualificação profissional no extraturno, caso desejar. Isso gera qualidade de vida e se torna um fator motivacional para o colaborador”, diz. 

Na frente na corrida pelos profissionais de tech

A coordenadora ressalta que, nos casos em que a atividade exige a presença do colaborador, até há justificativa (dependendo do setor de atuação) para o retorno de forma híbrida ou presencial. Mas, para alguns setores, como o de tecnologia, com processos totalmente digitais, a opção pelo presencial pode acarretar em baixa adesão de candidatos nas vagas. 

Isso ocorre porque, explica Marina, é grande a corrida por pessoas bem qualificadas na área de tecnologia, por exemplo, e faltam profissionais no mercado. Outro fator que se soma a isso são as vagas remotas abertas em empresas de outros países, com pagamento feito em moedas de maior valorização que o real.

Práticas de integração

A Conta Simples tem sede em São Paulo, onde os colaboradores podem trabalhar presencialmente, caso desejem. Mas, no dia a dia, a empresa mantém todas as rotinas e rituais de forma remota. Desde a atração, com recrutamento e admissão totalmente digitais, até as entregas de cada área, tudo pode ser feito virtualmente. “Há quem relate que, às vezes, sente falta do contato mais próximo ou de conhecer os times. E algumas áreas têm realizado encontros com essa finalidade. Mas, de modo geral, temos práticas integrativas e uma agenda que une toda a empresa”, diz Marina.

Segundo ela, existe uma rotina de reuniões virtuais de acordo com a realidade de cada área, um calendário de eventos organizados pelo time de comunicação interna e cultura, momentos de integração entre áreas afins, além do sistema interno de mensagens instantâneas que facilita a comunicação. 

Ainda dentro do suporte aos colaboradores, a empresa oferece o kit onboarding e notebook, que são entregues em casa e, para atendimentos com o equipamento ou sistemas, o colaborador conta com o apoio da equipe de tecnologia da informação. Toda a contratação também ocorre sem a necessidade de encontros presenciais ou envio de documentos físicos. 

A Conta Simples conta hoje com 230 colaboradores, 80 deles contratados apenas em 2022. A empresa teve um salto de aproximadamente 360% no time, na comparação com janeiro do ano passado, quando eram 50 pessoas. A fintech tem vagas abertas para todas as áreas.

OPINIÃO

Veja todas as opiniões